Município de Famalicão: Notícias e Informações Úteis http://www.vilanovadefamalicao.org Últimas 10 notícias 15 asdad asdasd dasdad <![CDATA[Boletim Municipal já está a ser distribuído]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_boletim_municipal_ja_esta_a_ser_distribuido_2 </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=130091&h=f6f60" width="312px" height="201px" border="0"/></p> As iniciativas e investimentos que têm vindo a ser desenvolvidos pela autarquia famalicense na área da proteção e defesa dos animais é o tema de destaque da nova edição do Boletim Municipal de Famalicão que começou a ser distribuído gratuitamente esta semana no concelho e que está disponível para consulta através das várias plataformas de comunicação do município.
A temática tem estado na primeira linha da governação autárquica municipal e é, por isso, o foco principal desta nova edição da publicação, que dá também “bom exemplo do investimento público sem precedentes que está a acontecer em Vila Nova de Famalicão”, explica o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, na nota de abertura do boletim, referindo-se às páginas dedicadas ao novo mercado municipal, ao projeto de recuperação do Teatro Narciso Ferreira, às obras na via ciclo-pedonal e a todos os investimentos que o município tem aplicado nas freguesias.
Refira-se que o Boletim Municipal é um dos meios de comunicação utilizados pela autarquia para manter os famalicenses informados sobre as várias dinâmicas que acontecem diariamente no território. Economia, mobilidade, educação, cultura, património, juventude, ambiente, ação social e saúde são alguns dos temas que merecem abordagem ao longo das 60 páginas da publicação.
À semelhança das duas últimas edições, este boletim conta também com um suplemento especial desta vez dedicado aos projetos vencedores dos Selos Famalicão Visão’25, entregues no Dia do Concelho. Ao longo das 20 páginas desta separata são apresentados, de forma sucinta, os 28 projetos distinguidos na edição deste ano da iniciativa, nas quatro categorias: Famalicão Made IN, B-Smart Famalicão, Famalicão Força V E Famalicão Comunitário.
O Boletim Municipal tem uma tiragem de 25 mil exemplares e é distribuído gratuitamente, de forma não endereçada, no território concelhio. Quem não o receber em casa, pode facilmente levantar um exemplar nos diversos organismos municipais dispersos pelas freguesias do concelho e inclusivamente nas próprias Juntas de Freguesia.
Outra opção de leitura é através do formato digital, disponível para consulta e download a partir do portal do município, aqui.

]]>
<![CDATA[Museu da Industria Têxtil lança coleção monográfica “Arqueologia Industrial”]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_museu_da_industria_textil_lanca_colecao_monografica_arqueologia_industrial </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=130098&h=cf028" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Depois do sucesso das últimas conferências do ciclo “Percursos e memórias da indústria na Bacia do Ave”, promovido pelo Museu da Indústria Têxtil, que tem levado os participantes a percorrer alguns dos marcos históricos do cluster têxtil da região, a iniciativa chega ao fim no próximo dia 14 de dezembro a partir das 14h30.

A conferência arranca, no Museu da Indústria Têxtil, com a apresentação da coleção monográfica “Arqueologia Industrial”, a cargo do professor Lopes Cordeiro. Fundada em 1987 como publicação periódica, é agora lançada, em 2019, no formato de livro, constituindo uma coleção monográfica nas áreas da arqueologia, património e museologia industrial, procurando acompanhar o desenvolvimento destas áreas no país e no estrangeiro.

A sua edição é da responsabilidade do Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave/Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e da APPI – Associação Portuguesa para o Património Industrial, representante em Portugal do TICCIH – The International Committee for the Conservation of the Industrial Heritage, sendo publicada pelas Edições Humus.

Segue-se o debate “O Contributo da Revista de Guimarães para a mudança do paradigma industrial local”, com Paula Ramos Nogueira, da Universidade de Coimbra.

A iniciativa termina com uma visita à exposição temporária “Industria Têxtil de Guimarães: do sistema antigo ao advento das máquinas”, no Arquivo Municipal Alfredo Pimenta, em Guimarães. Os participantes são convidados a visitar a exposição, num autocarro disponibilizado gratuitamente. O regresso ao Museu acontece pelas 18h00.

A participação é gratuita, sendo que as inscrições e informações devem ser solicitadas junto do Museu da Indústria Têxtil ou através do email geral@museudaindustriatextil.org

Refira-se que estas conferências estão certificadas como Ação de Curta Duração para os professores pelo que as inscrições decorrem através de formulário online disponível em https://bit.ly/2mU3p92

Contactos:
Tel.: 252 313 986
geral@museudaindustriatextil.org

Programa

14 dezembro ‘19

14h30 Apresentação da coleção monográfica
Arqueologia Industrial
Professor Doutor J. M. Lopes Cordeiro

15h00 Conferência “O contributo da Revista de Guimarães para a mudança do paradigma industrial local”
Paula Ramos Nogueira
Universidade de Coimbra, Instituto de Investigação Interdisciplinar, Centro de Física
Local Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave

16h30 Visita à exposição temporária “Indústria Têxtil da Guimarães: do sistema antigo ao advento das máquinas” (Arquivo Municipal Alfredo Pimenta, Guimarães)

17h15 Regresso ao Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave

18h00 Encerramento
]]>
<![CDATA[Coros Comunitários animam Natal em Famalicão]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_coros_comunitarios_animam_natal_em_famalicao </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=130104&h=b5265" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Até 5 de janeiro, os coros de Natal vão fazer-se ouvir em Vila Nova de Famalicão, levando magia e emoção ao centro da cidade com dez concertos verdadeiramente extraordinários. A iniciativa “Comunidades (en) Coro” decorre no Mercado de Natal, localizado na Praça D. Maria II e envolve no total perto de meio milhar de participantes, divididos em dez grupos representativos de cada uma das Comissões Sociais Inter-Freguesias do concelho.

A iniciativa que arrancou no domingo dia 1 de dezembro, decorre todos os domingos até 5 de janeiro com dois concertos, pelas 16h00 e pelas 17h00. Na última semana, irá realizar-se uma atuação conjunta reunindo todos os participantes num enorme Coro Famalicão Comunitário.

Os coros são constituídos por pessoas das diversas freguesias que foram desafiadas a cantar através do programa Famalicão Comunitário promovido pela Câmara Municipal de Famalicão. Os vários grupos estão a ser orientados por pessoas do próprio território, sendo que o Coro Famalicão Comunitário será dirigido pelo maestro Keith Horsfall.

Keith Horsfall é um músico e professor, envolvido na educação artística há mais de 30 anos. Apresenta uma vasta experiência como coordenador de um serviço regional de música, em Dudley, Inglaterra, como dirigente de uma equipa de artes da comunidade e de um centro de artes regional. É o atual presidente do Conselho de Artes de Dudley e também de uma estação de rádio comunitária.

Os ensaios decorrem até às datas dos concertos e são abertos a todos os que gostam de cantar.

Programa
1 de Dezembro
15h30 – CSIF Bairro, Carreira Bente, Delães, Ruivães, Novais
16h00 – CSIF de Vale D’ Este - Arnoso Sª Maria, Sª Eulália, Sezures, Lemenhe, Mouquim, Jesufrei, Nine

8 de Dezembro
16h00 – CSIF de Fradelos, Ribeirão, Vilarinho das Cambas
17h00 – CSIF de Castelões, Oliveira Sª Maria, Oliveira S. Mateus, Pedome e Riba d’Ave

15 de Dezembro
16h00 – CSIF de Avidos, Lagoa, Landim e Seide
17h00 - CSIF de Gondifelos, Cavalões, Outiz, Louro

22 de Dezembro
16h00 – CSIF LEC - Lousado, Esmeriz e Cabeçudos
17h00 – CSIF De Vale do Pelhe - Cruz, Requião, Vale S. Cosme, Telhado, Portela e Vale S. Martinho

29 de Dezembro
16h00 – CSIF da Área Urbana - Antas, Abade Vermoim, Brufe, Famalicão, Calendário e Gavião
17h00 – CSIF de Joane, Mogege, Pousada de Saramagos e Vermoim

5 de Janeiro
16h00 – Atuação CORO FAMALICÃO COMUNITÁRIO]]>
<![CDATA[340 milhões do Portugal 2020 para as empresas famalicenses ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_340_milhoes_do_portugal_2020_para_as_empresas_famalicenses </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=130083&h=a985d" width="303px" height="202px" border="0"/></p> As empresas famalicenses têm sabido aproveitar de forma positiva os incentivos financeiros do Portugal 2020. 340 milhões de euros é o montante de investimento elegível dos projetos de empresas de Vila Nova de Famalicão já aprovados pelos programas operacionais que mobilizam os fundos europeus e estruturais para o período 2014-2020.
O Compete 2020 (Programa Operacional de Competitividade e Internacionalização) e o Norte 2020 (Programa Operacional Regional do Norte) deram luz verde, até ao momento, a 380 novos projetos de empresas do concelho que se candidataram a verbas comunitárias do Portugal 2020, gerido pelo Governo.
Por partes: o Compete 2020 aprovou 115 projetos (243,2 milhões de euros de investimento) e o Norte 2020 deferiu 265 projetos (95,6 milhões de euros). E são estes 380 projetos empresariais que representam um investimento global elegível de 340 milhões de euros.
A atribuição dos incentivos financeiros europeus potenciou o desenvolvimento de projetos em domínios como a competitividade e internacionalização, a inclusão social e emprego, o capital humano e a sustentabilidade e eficiência no uso de recursos.
Este é assim mais um indicador que revela a determinação das empresas famalicenses em crescer, reforçando a sua competitividade e criando novos postos de trabalho em Vila Nova de Famalicão.


]]>
<![CDATA[Famalicão Extreme Gaming realiza-se este fim-de-semana]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_famalicao_extreme_gaming_realiza-se_este_fim-de-semana </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=129773&h=54b07" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Famalicão Extreme Gaming
Dias 6, 7 e 8 de Dezembro | Lago Discount | Ribeirão
Terceira edição do FEG – Famalicão Extreme Gaming vai realizar torneio qualificador para o e-Euro2020 de PES, torneio Esports promovido pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Evento é o maior realizado no norte do país dedicado aos vídeojogos, gaming, eSports e tecnologia.
O Famalicão Extreme Gaming vai ao longo de três dias ser palco de diversas iniciativas centradas na temática dos vídeojogos e das novas tecnologias mas promete ser também espaço de diversão e muita animação para toda a família. O FEG’19 foi apresentado esta segunda-feira, 18 de novembro, e tem como principais novidades o alargar das atividades por três dias e a realização de torneios qualificadores de PES, Counter Strike e Fortnite.
A competição organizada pela Federação Portuguesa de Futebol - PES eSport - vai ter em Famalicão o arranque do Torneio eSports UEFA2020 e será a primeira competição com a mais recente evolução do jogo de futebol virtual. No palco vão estar os 16 melhores jogadores nacionais, que iniciam aqui a qualificação para o Campeonato da Europa que será promovido pela UEFA eSport.
O espaço de vídeojogos vai ter ainda a disputa da Master Cup Portugal de Counter Strike (CS), competição com um Prize Money de 3500€. Este popular jogo virtual vai ter ainda uma competição para principiantes, com o objetivo de potenciar a descoberta de novos talentos para a modalidade.
A área de competição tem ainda torneios de Fortnite e de TeamFigthTactics, dois vídeo jogos também muito populares entre os mais jovens.

Além da vertente de gaming e de um grande palco de vídeo jogos o FEG’19 terá diferentes atividades lúdicas e expositores de tecnologia. Primeiro dia do evento é dedicado às escolas.
O espaço Educação é dinamizado pela ANPRI- Associação Nacional de Professores de Informática e vai no primeiro dia ser dedicado às escolas com oficinas, conferências e mostras de robótica, com temáticas relacionadas com produção de vídeo no smartphone, programação de drones, segurança online e empreendedorismo. A área de Educação terá ainda a a presença da Fundação Champalimaud, que traz a Famalicão o Champimóvel, veiculo da Fundação que permite uma experiência interativa e tridimensional pelo corpo humano. Esta experiência alia a parte lúdica do simulador, do vídeo 3D e do jogo à aprendizagem de conceitos. O Exército Português e o Instituto Português do Desporto e Juventude vão também participar na dinamização do Espaço Educação com atividades de escalada e uma exposição de viaturas blindadas e dinamização de jogos lúdicos.
No dia de sábado, 7 de Dezembro, realiza-se ainda um Encontro de Professores que tem como tema “A gamificação, os jogos e a segurança no âmbito da flexibilidade curricular”.
Os visitantes vão ao longo dos três dias ter ao dispor diversos expositores, com marcas de referência que apresentam aqui as mais recentes novidades relacionadas com o gaming, vídeojogos e tecnologia. Em todo o espaço os visitantes vão ter à disposição áreas de experimentação, exposição do mundo dos vídeojogos, realidade virtual e diversas áreas de entretenimento, com máquinas de retrogaming (as primeiras referências dos jogos eletrónicos e as tradicionais máquinas de flippers).

Youtubers, Streamers e Concurso de Cosplay são outras atrações do FEG’19
A cultura POP, com um Festival e Concurso de Cosplay é outra das novidades desta edição do Famalicão Extreme Gaming. Há cada vez mais participantes nestas iniciativas que vestem a pele dos heróis dos vídeojogos e da banda desenhada, e para promover esta cultura vai decorrer no último dia do festival um concurso Cosplay com prémios monetários para as figuras mais autênticas.
Outro dos atrativos do festival são os youtubers nacionais, cultura cada vez mais enraizada junto do público jovem. As escolhas para esta edição de 2019 recairam sobre João Jonas, Ricfazeres, Tiagovski, Shikai(streamer) e JUDCail, alguns dos maiores influenciadores das redes digitais em Portugal e com milhares de fãs.
A organização espera receber cerca de 7 mil visitantes ao longo dos três dias do Famalicão Extreme Gaming.
]]>
<![CDATA[Integrar através do circo é a proposta do “EnvolvArte” ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_integrar_atraves_do_circo_e_a_proposta_do_envolvarte </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=130049&h=6a6ba" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Minutos antes de entrarem em cena, o estado de espírito dos protagonistas do espetáculo “Circo Por Todos” era geral: nervosos, mas muito felizes. Afinal, não é todos os dias que se sobe a um palco como o da Casa das Artes de Famalicão para atuar perante um auditório lotado, muito menos para uma performance de artes circenses.
O espetáculo, que marcou o encerramento do quarto ano do projeto “EnvolvArte” e que hoje assinalou o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, juntou no palco do grande auditório dezenas de utentes de instituições de solidariedade social do concelho famalicense, num momento desafiante, revelador de talento, repleto de alegria e de superação.
Os ensaios arrancaram em maio, nas instalações do Instituto Nacional das Artes do Circo (INAC), no Lago Discount, em Ribeirão.
“Foi encantador trabalhar com cada um deles. Envolveram-se verdadeiramente e aperceberam-se que eram os verdadeiros protagonistas desta criação. Os técnicos do INAC acompanham, mas só eles fazem técnica de circo”, explica Lueli Campos, do INAC e coordenadora do projeto.
Este é já o terceiro ano que a APPACDM participa no “EnvolvArte”, promovido pela Câmara Municipal de Famalicão e o INAC.
Para Fernanda Rodrigues, monitora da instituição, esta não é uma atividade como as outras. “Eles querem mostrar aquilo que conseguem fazer e dedicam-se muito. A interação com os artistas do INAC é fantástica e isso ajuda-os a tornarem-se mais ativos quer do ponto vista intelectual, quer do ponto de vista físico”, disse.
Participam ainda no projeto a ACIP, AFPAD, Associação Teatro Construção, Centro Social de Landim e o Centro Social e Paroquial de Ribeirão.
Entre os presentes no espetáculo desta manhã estava também o vereador da Cultura do município, Leonel Rocha, que lembrou que “através da arte é possível tornar a vida dos outros mais fácil e fazer da nossa sociedade uma sociedade mais inclusiva”.
Recorde-se que o “EnvolvAr-te” pretende através das artes circenses e da sua capacidade de estímulo à liberdade, envolver e integrar cidadãos portadores de deficiência do concelho famalicense numa missão artística repleta de novos desafios, mas também muito convívio e alegria.
Incentivar o respeito por si próprio e pelos colegas; socializar e integrar; desenvolver a coordenação motora; praticar atividade física através do trabalho muscular e de alongamento; aprender a noção de espacialidade e concentração; ganhar consciência corporal e despertar o interesse e a perceção artística, fomentando um acréscimo na formação como cidadão e público artístico-circense são os objetivos específicos deste projeto.

AECCB desafia comunidade a “caminhar com os sapatos dos outros”

O espetáculo final do projeto “EnvolvArte” não foi o único momento pensado para assinalar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência em Vila Nova de Famalicão.
O Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco (AECCB) veio até aos Paços do Concelho com a exposição itinerante “Caminhar com os sapatos dos outros: deixa-te conhecer-me!”, onde cada par de calçado exposto representa a oportunidade que cada observador tem de se despir do seu individualismo e sentir o outro.
Com esta iniciativa, o AECCB pretende alertar a comunidade famalicense para a questão do respeito pelos Direitos Humanos.
]]>
<![CDATA[Prendas únicas e genuínas, petiscos e muita animação no Mercado de Natal]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_prendas_unicas_e_genuinas_petiscos_e_muita_animacao_no_mercado_de_natal </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=130064&h=977cb" width="303px" height="202px" border="0"/></p> O Natal está à porta e em Vila Nova de Famalicão o verdadeiro espírito da época vive-se na rua com as iluminações, as músicas, a animação constante e o convívio. A cidade famalicense é o Lugar do Natal e o epicentro de toda a celebração é o Mercado de Natal, este ano com dois polos distintos, a Praça Alimentar, na Praceta Cupertino de Miranda, e o Mercado Artesanal, na Praça D. Maria II.

Com as suas tradicionais casinhas de madeira, o mercado artesanal oferece a possibilidade de encontrar presentes únicos e genuínos com o artesanato típico da época, a joalharia mais original e têxtil de encantar. Ao todo, são cerca de 25 expositores com muito para oferecer até 24 de dezembro. O mercado funciona de segunda a quinta das 14h00 às 20h00 e às sextas, sábados e domingos das 11h00 às 22h00.

Mas a grande novidade deste ano é mesmo a tenda que acolhe a praça alimentar com as bebidas quentes e os petiscos e iguarias que aquecem a alma e aconchegam o estômago.

São mais de uma dezena de stands com um pouco de tudo desde as sanduiches, aos vinhos aromatizados tão próprios da época, aos doces de natal e ao chocolate quente. A praça decorre até 5 de janeiro e funciona de segunda a quinta-feira das 11h00 às 20h00 e às sextas, sábados e domingos das 10h00 às 22h00.

Todo o Mercado de natal será animado por um conjunto Coros que vêm da comunidade e que vão animar os domingos com a música natalícia. Trata-se de 10 coros representativos de cada uma das Comissões Sociais Inter-Freguesias do concelho. A cada domingo, atuam dois coros pelas 16h00 e pelas 17h00.

Envolto num ambiente acolhedor, colorido e alegre, o centro da cidade – entre a Praceta Cupertino de Miranda, o Parque da Juventude, a Praça 9 de abril e toda a zona envolvente – acolhe a magia do Natal, com a árvore e o espetáculo multimédia que atrai à cidade milhares de visitantes.

A juntar ao mercado, vivem-se experiências bem divertidas na Pista de Gelo, ali ao lado, no parque de estacionamento da Praça D. Maria II, bem no centro do núcleo urbano. E enquanto isso, o carrocel, o comboio e os passeios de charrete fazem a alegria dos mais novos, mas também dos adultos.

Mas a magia estende-se até ao Parque da Juventude, onde está montado o Circo de Papel. A iniciativa promovida pelo INAC – Instituto Nacional das Artes do Circo está de regresso com o novo circo e o espetáculo "Jardins", inspirado no conto "O Rapaz de Bronze" de Sophia de Mello Breyner. O espetáculo destina-se ao publico escolar, instituições e também a toda a família, com várias sessões diárias até 3 de janeiro.

Entretanto, o Pai Natal chega à cidade já este domingo, dia 8, com um desfile a partir das 15h00, pelas ruas da cidade até à Cabana Solidária do Pai Natal que vai apelar ao espírito natalício dos famalicenses, na Praça 9 de abril, com música ao vivo e muita animação.

A juntar a todas estas atividades, há ainda outras que apelam ao convívio dos famalicenses, como a Corrida S. Silvestre na noite de 23 de dezembro e o Porto de Encontro’19, na véspera de Natal a 24 de dezembro.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “Vila Nova de Famalicão assume-se como o lugar do Natal e tem muitas razões para o fazer”. “Com esta campanha vamos transformar Famalicão num lugar mágico com espaços para as crianças darem largas à sua imaginação e fantasia, mas também iniciativas que apelam ao espírito natalício de todos os famalicenses”, adiantou o autarca.

Quanto aos que vem de fora visitar a cidade, o autarca diz que “há um mundo de encantar para conhecer e participar. Estamos preparados para receber os turistas que nos queiram visitar e temos muito para oferecer”.
]]>
<![CDATA[Famalicão lança-se no Turismo Industrial para cativar visitantes ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_famalicao_lanca-se_no_turismo_industrial_para_cativar_visitantes </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=129986&h=80c4a" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Vila Nova de Famalicão, que ostenta a marca de “Cidade Têxtil”, vai abrir as portas do concelho ao Turismo Industrial, através de um produto diferenciador, para promover e valorizar a dinâmica da industrialização do território e proporcionar experiências únicas aos visitantes.

O projeto que assenta no aproveitamento das potencialidades turísticas do sector, na preservação do património industrial e no envolvimento da indústria em atividade foi apresentado na passada quinta-feira, na Adega Casa da Torre, um projeto vitivinícola com vertente turística localizado na freguesia de Louro.

Inserido no eixo estratégico "Turismo Industrial e de Negócios", que emerge da Estratégia de Desenvolvimento Famalicão Turismo 2020, o projeto divide-se em Património Industrial, Indústria Viva, Centro de Investigação e Desenvolvimento e Enoturismo, envolvendo para já a cooperação de onze entidades famalicenses públicas e privadas, numa rota turística industrial.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “esta rota integra novas áreas onde há um enorme potencial turístico para ser conhecido e visitado. Não estamos a musealizar a industria, nem a fazer fotografia no tempo, mas queremos que quem nos visita possa ver um processo em curso, tendo contacto com o que está a acontecer no presente e no futuro da industria do concelho”.

“Trata-se de um projeto inovador e diferenciador num concelho industrial, que vai de encontro a novos públicos do ponto de vista turístico”, adiantou ainda o autarca, sublinhando que “este produto vai alimentar o setor, vai alimentar a industria, mas acima de tudo vai ser um argumento para que mais turistas nos visitem”.

Presente na sessão esteve também o vice-presidente do Turismo Porte e Norte, Inácio Ribeiro, que afirmou que “Famalicão sendo uma verdadeira referência a nível industrial, tem todas as condições para fazer desta nova aposta um projeto de grande sucesso turístico”.

“Cada vez mais o turismo desafia novos produtos e esta proposta do turismo industrial é uma ideia excelente que tem tudo para vingar”, destacou, acrescentado que é uma proposta que vai de encontro a um nicho muito especifico “um turista interessado que procura conhecer as competências do povo, conhecer a sua alma e muitas vezes conhecer como se fazem os produtos que chegam até si”.

Para já foi constituída uma rota com onze espaços que estão a celebrar protocolo de cooperação com a autarquia. Os espaços estão preparados para receber a visita de turistas e integram, no âmbito do Património Industrial, o Museu da Indústria Têxtil, o Museu do Automóvel e o Museu Nacional Ferroviário. No âmbito da Indústria Viva, a Empresa Têxtil Nortenha, a Troficolor Têxteis e a Fábrica de Chocolates Casa Grande. No âmbito da investigação e desenvolvimento, o Citeve. E no Enoturismo, a Casa de Compostela, a Castro – Vinhos de Portugal, a Adega Casa da Torre e Casal de Ventozela.

Neste âmbito, a autarquia avançou já com uma candidatura ao programa ´RegFin´ do Turismo de Portugal para a constituição de uma Rede Portuguesa de Turismo Industrial - RPTI, que será dinamizada nesta fase inicial pelos promotores da candidatura que integra para além de Famalicão, os municípios de S. João da Madeira, Vale de Cambra, Vila do Conde, Santa Maria da Feira e Santo Tirso.
]]>
<![CDATA[Excelência educativa do concelho orgulha Famalicão]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_excelencia_educativa_do_concelho_orgulha_famalicao </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=129994&h=51826" width="303px" height="202px" border="0"/></p> “O trabalho desenvolvido diariamente pela nossa comunidade educativa é motivo de grande orgulho para todo o concelho e para a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão”. Foi desta forma que o presidente da autarquia famalicense, Paulo Cunha, enalteceu ontem, 1 de dezembro, a excelência educativa do município, naquela que foi a segunda edição da Gala da Educação.
A cerimónia, que teve lugar na Casa das Artes, ficou marcada pela atribuição de 242 galardões a professores e alunos dos vários agrupamentos de escola do concelho, pela excelência dos resultados obtidos ao nível regional, nacional e internacionalmente pelos projetos educativos desenvolvidos no ano letivo 2018-2019.
Paulo Cunha fala num “percurso meritório e notável”, sinal do muito que já se fez, mas também do muito que se pode continuar a fazer.
“Quando olhamos para trás ficamos muito satisfeitos com o que fizemos, mas não ficamos confortados com o que aconteceu, porque queremos elevar a fasquia e ambicionar sempre mais. Esta é a dinâmica que Famalicão quer no futuro”, disse o edil na gala deste domingo.
Os galardões atribuídos dividem-se nas seguintes categorias: Património Local e Cultural; Cidadania e Participação; Desenvolvimento Sustentável; Inclusão e Equidade; Desenvolvimento Positivo e Bem-estar; Inovação, Conhecimento e Desenvolvimento Científico; Empreendedorismo e Criatividade. Os agrupamentos de escola Camilo Castelo Branco e Padre Benjamim Salgado foram dos mais premiados.
A cerimónia deste domingo, que foi um dos pontos altos do programa comemorativo do Dia Internacional das Cidades Educadoras, ficou ainda marcada pela tradicional homenagem municipal aos professores aposentados. Este ano foram homenageados pelo Município nove docentes que se jubilaram.
Recorde-se que a Gala da Educação de Famalicão é uma cerimónia que visa homenagear os estabelecimentos de ensino da rede pública, privada, particular e cooperativa, e seus agentes educativos (professores e alunos) de Vila Nova de Famalicão, pelas distinções alcançadas pelas participações em diferentes projetos e concursos de âmbito regional, nacional ou internacional. Esta iniciativa pretende reconhecer e valorizar publicamente, todos aqueles que, em termos educativos, elevam a excelência do nome do Concelho de Vila Nova de Famalicão, constituindo-se, assim, como um importante fator de orgulho para as gentes deste território.

]]>
<![CDATA[Escola Conde S. Cosme pronta para mais um século]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_escola_conde_s_cosme_pronta_para_mais_um_seculo </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=130010&h=c04ec" width="303px" height="202px" border="0"/></p> É possível juntar o que é antigo com o que é moderno, o que faz parte da memória com o futuro, o que fez história com o vindouro? Sim é! A Escola Conde S. Cosme, na cidade de Vila Nova de Famalicão, é o exemplo perfeito para isso. A escola do 1.º ciclo que faz parte do plano centenário, construída durante o regime salazarista, e que acolheu muitas gerações de famalicenses, está nova e pronta para o futuro. O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, juntou-se, esta segunda-feira, às mais de 200 crianças que frequentam o estabelecimento de ensino e juntos inauguraram a escola em clima de festa.

“Olhar para estas crianças e ver a sua alegria, perceber como estão felizes com a sua nova escola, como estão satisfeitas, é perceber que a obra está bem feita, era necessária e trouxe uma mais valia à educação em Famalicão”, adiantou Paulo Cunha que foi recebido pelos mais novos com entusiasmo e admiração.

O autarca mostrou-se muito satisfeito com a obra, afirmando que “conseguimos construir uma escola de futuro sem acabar com a escola que existia no passado”.

O diretor do agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, Carlos Teixeira, salientou que com esta obra a autarquia “renova a história e a memória deste edifício, que faz parte da vida dos famalicenses”.

Também a associação de pais elogiou o trabalho desenvolvido. “Foi uma mudança muito grande, deixamos uma escola com muitas carências, e regressamos para uma escola muito bonita, moderna, com espaços amplos e bem equipados, confortável e estamos muitos satisfeitos”, referiu a presidente da associação de Pais, Filomena Gonçalves.

Refira-se que a escola que beneficiou de uma profunda remodelação abriu portas no terceiro período do ano letivo 2018/2019. Com um investimento superior a 800 mil euros, a intervenção implicou a ampliação do edifício, com construção de refeitório, biblioteca, sala de professores e recreio coberto. Foram ainda executados arranjos exteriores, com a construção de um campo desportivo com relva sintética.

Entretanto, no próximo dia 7 de dezembro, Paulo Cunha irá inaugurar as obras da Escola de Riba de Ave, que implicaram um investimento superior a 500 mil euros e para além da reabilitação total do edifício, a ampliação implicou a criação de mais duas salas, passando para oito, foi ainda construída uma sala de apoio, biblioteca, sala de professores e recreio coberto. Os arranjos exteriores contemplaram também um espaço desportivo com relva sintética.

Os dois projetos foram cofinanciados pelo NORTE 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Ambos os edifícios fazem parte do plano centenário, isto é do conjunto de escolas construídas durante o regime salazarista. “Com estas obras, estamos a manter viva a história da educação em Portugal, reabilitando os edifícios criando escolas amplas, modernas e de grande qualidade que privilegiam a entrada de luz natural e com grandes espaços de recreio. São edifícios com todas as condições educativas para que o ensino cumpra as suas funções”, afirma a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.
“Com estas duas escolas reabilitadas, o Parque Escolar de Vila Nova de Famalicão dá um enorme salto em termos de qualidade e excelência de condições”, acrescenta o autarca, adiantando que a câmara municipal está já a preparar um conjunto de intervenções em outras escolas do concelho.
]]>