Município de Famalicão: Notícias e Informações Úteis http://www.vilanovadefamalicao.org Últimas 10 notícias 15 asdad asdasd dasdad <![CDATA[Ymotion 2019 vai homenagear a atriz Beatriz Batarda]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_ymotion_2019_vai_homenagear_a_atriz_beatriz_batarda </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=127688&h=6030e" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A atriz portuguesa Beatriz Batarda, que em 2018 completou 25 anos de carreira, vai ser homenageada na gala final do Ymotion - Festival de Cinema Jovem de Famalicão, marcada para o dia 9 de novembro, no auditório do Centro de Estudos Camilianos, em Vila Nova de Famalicão.
“Este ano o Ymotion presta homenagem à mais premiada atriz portuguesa da sua geração, Beatriz Batarda. Estrela de obras como “Sangue de Meu Sangue”, “Alice” ou “Comboio Noturno para Lisboa”, a atriz é também a fundadora do grupo teatral Arena. Mais do que uma atriz, Beatriz Batarda é a luz de um certo cinema português”, refere a propósito Rui Pedro Tendinha, crítico de cinema e comissário do festival de curtas metragens promovido pelo pelouro da Juventude da Câmara Municipal de Famalicão.
Desde o seu arranque, em 2015, o Ymotion homenageou já António Pedro Vasconcelos, Joaquim de Almeida, Rita Blanco e Lúcia Moniz.
O festival, que vai atribuir 2500 euros à melhor curta-metragem a concurso e que já posicionou Vila Nova de Famalicão como a capital do cinema jovem em Portugal, vai já na sua quinta edição e tem atualmente as candidaturas abertas, com a submissão de filmes a decorrer até ao dia 6 de outubro.
Dirigido aos jovens entre os 12 e os 35 anos, o Ymotion assume-se cada vez mais como uma verdadeira plataforma de incentivo ao novo cinema nacional. Para além da vertente competitiva, tem ainda associada uma série de iniciativas, tais como workshops, palestras e mostras de cinema.
Este ano, o Festival de Cinema Jovem de Famalicão vai além-fronteiras e estabelece um intercâmbio com o Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo - um dos maiores festivais dedicados ao formato curta-metragem no mundo – com a exibição, em novembro, dos filmes que compuseram a edição deste ano do festival brasileiro.
Com exceção para o argumentista Tiago R. Santos e o jornalista Tiago Fernando Alves, a quinta edição do Ymotion conta com novos nomes no painel de jurados: a atriz Soraia Chaves, o professor, ilustrador e animador digital Pedro Mota Teixeira, o humorista Nuno Markl, o jornalista Vitor Moura e a realizadora Inês Sá Frias.
Recorde-se que serão atribuídos os seguintes prémios: “Grande Prémio Joaquim de Almeida”, no valor de 2500 euros; “Prémio Escolas Secundárias” e “Prémio Melhor Documentário”, no valor de 750 euros, “Prémio Melhor Curta de Animação”, no valor de 600 euros, “Prémio do Público”, no valor de 350 euros; e prémios para “Melhor Elenco”, “Melhor Direção de Fotografia” e “Melhor Argumento”, no valor de 250 euros.
Mais informações sobre o Ymotion em www.ymotion.org.
]]>
<![CDATA[Cebolas fazem a festa em Gondifelos]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_cebolas_fazem_a_festa_em_gondifelos </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=127724&h=a1179" width="303px" height="202px" border="0"/></p> É uma das maiores e mais antigas feiras das cebolas de Portugal e um marco na história da freguesia de Gondifelos. O evento que decorre no fim-de-semana de 24 e 25 de agosto, no Parque de Campismo da freguesia cumpre a tradição ancestral da Feira das Cebolas.

São dois dias de festa, onde as cebolas são rainhas, com a presença de mais de uma dezena de vendedores e produtores.

Para além da Feira propriamente dita, há ainda o concurso gastronómico “A Cebola é Rainha”, a noite de DJ’s com “Cebolinhas Ai, Ai”, a oficina das Cebolas e o desfile de crianças com cabos de cebolas, entre outras atividades.

Incluído na Mostra Comunitária, o evento conta inúmeras iniciativas populares como jogos tradicionais, uma gincana de tratores e uma mostra de talentos. Há ainda tempo para as iniciativas desportivas com os trails e as caminhadas. Para domingo, estão ainda agendadas uma peça de teatro e a tarde dedicada ao folclore.

Refira-se que a Feira das Cebolas em tempos foi o ponto de encontro dos agricultores e produtores de cebolas do concelho para comercializar o produto e estabelecer os preços a praticar nesse ano.


]]>
<![CDATA[Sons da Celtibéria invadem Famalicão no próximo fim-de-semana]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_sons_da_celtiberia_invadem_famalicao_no_proximo_fim-de-semana </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=127586&h=6a9e1" width="303px" height="202px" border="0"/></p> No fim-de-semana de 23 e 24 de agosto, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão convida todos os famalicenses a entrarem numa viagem pela musica celta, com a sétima edição dos Sons da Celtibéria.
O festival vai ter lugar no Largo do Mosteiro de Arnoso Santa Eulália e todas as iniciativas têm entrada livre.
O grande destaque vai para a atuação do conhecido gaiteiro e flautista de Pontevedra, Oscar Ibañez, na noite do dia 24, num concerto que promete transmitir a alegria contagiante da música galega e o talento dos músicos que habitualmente o acompanham – a banda Tribo.
A abertura do evento, no dia 23, estará ao cargo do Grupo Zés P’reiras Os Delaenses, às 18h00. Seguem-se as exibições do grupo famalicense Pedra D’Água, às 21h30, e da Banda Marcial de Arnoso, às 22h30.
No dia seguinte, sábado, dia 24, para além do concerto de Óscar Ibañez, o dia vai também ficar marcado pelas atuações do Grupo de Concertinas Monte Santo André, de Arnoso Santa Eulália, às 20h30, e pelo concerto dos Gaiteiros da Ponte Velha, de Santo Tirso, às 21h30.
Durante os dois dias do festival decorrerá ainda no recinto uma mostra de produtos da terra e artífices, com o melhor do artesanato e da gastronomia local.
Recorde-se que a iniciativa “Sons da Celtibéria” nasceu em 2013 com o objetivo de promover a fruição e um novo olhar sobre a música tradicional do país e da região então denominada Celtibéria.
A organização do evento conta com o apoio da União de Freguesias de Arnoso Santa Maria, Arnoso Santa Eulália e Sezures.
]]>
<![CDATA[Ensino Superior público muito procurado em Famalicão]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_ensino_superior_publico_muito_procurado_em_famalicao </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=127702&h=fa4eb" width="269px" height="202px" border="0"/></p> A poucas semanas de abrir portas, o novo Polo de Ensino Superior, Investigação e Inovação regista uma procura assinalável de candidatos à frequência dos Cursos de Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) que vão ser ministrados nas instalações da Didáxis de Vale S. Cosme, no concelho de Vila Nova de Famalicão.
A primeira fase de candidaturas terminou com uma procura assinalável e com cursos totalmente preenchidos. No entanto continuam até dia 16 de agosto as candidaturas para os estudantes portadores de deficiências e para os estudantes internacionais e, em setembro, abrirá uma segunda fase para apresentação de novas candidaturas.
Esta procura vem justificar a aposta da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em criar este Polo de Ensino Superior, Investigação e Inovação, nas antigas instalações escolares da Didáxis de Vale S. Cosme, e aí desenvolver o ensino superior público, a incubação de empresas e empreendedorismo, a investigação e inovação.
O Polo de Ensino Superior, Investigação e Inovação arranca, assim, em setembro com o ensino superior público do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA) com mais de 200 estudantes, e, até ao final do ano, com um laboratório de investigação e conhecimento da Universidade do Minho, na área da Biologia Alimentar (com 30 investigadores a realizarem os seus doutoramentos).
O IPCA acaba de criar a Escola Técnica Superior Profissional (ETeSP), nova unidade orgânica, cujo primeiro ano de atividade se inicia no próximo ano letivo 2019/2020 em Barcelos, Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão.
A criação desta Escola permitirá implementar uma estratégia de focalização e agregação dos estudantes que frequentam este tipo de oferta formativa especializada de nível superior num projeto educativo diferenciador, mas agregador, em que existe uma identidade própria e fins específicos de especial atenção aos estudantes; à qualidade da formação e à realização pessoal e profissional dos diplomados e das suas famílias.
Recorde-se que, em Vila Nova de Famalicão, para o próximo ano letivo (2019/2020), vão funcionar os Cursos Técnicos Superiores Profissionais de Apoio à Gestão; Comércio Eletrónico; Design de Moda; Exportação e Logística; Eletrónica, Automação e Comando; Energia, Telecomunicações e Domótica; Sistemas Eletrónicos e Computadores; e Tecnologia Alimentar.
]]>
<![CDATA[Feira da Compra e Venda animou fim de semana em Requião ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_feira_da_compra_e_venda_animou_fim_de_semana_em_requiao </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=127709&h=9d210" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Realizou-se este domingo, 11 de agosto, mais uma edição da Feira da Compra e Venda de Requião. Desde 2011, que o evento reúne, por esta altura, muitas centenas de pessoas que chegam a Requião para vender e para comprar os produtos da terra e o artesanato genuíno da região.
Mais do que uma feira é um encontro, onde toda a gente se conhece, com a população da freguesia e do concelho, mas também muitos emigrantes que se encontram a passar férias na região.
Quem também não faltou á festa foi o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que conhece bem este evento.
A Feira de Compra e Venda de Requião é mesmo considerada a “mãe” das Mostras Associativas que todas as semanas animam as várias freguesias do concelho de Famalicão, tendo em conta que foi o primeiro evento do género a realizar-se.
Ao longo do evento, cerca de 80 expositores apresentaram os seus melhores produtos, numa feira que ficou também marcada pela música, pela boa disposição e pelos petiscos da região.
]]>
<![CDATA[Arrancaram as comemorações dos 150 anos do nascimento de Júlio Brandão]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_arrancaram_as_comemoracoes_dos_150_anos_do_nascimento_de_julio_brandao </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=127682&h=20b0a" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Arrancaram, esta sexta-feira, as comemorações dos 150 anos do nascimento do poeta famalicense Júlio Brandão, com o descerrar uma placa comemorativa na rua de Santo António, precisamente a rua onde o poeta nasceu. De seguida foi depositada uma coroa de flores na glorieta dedicada a Júlio Brandão, na rotunda 1.º de Maio. As comemorações dedicadas ao poeta, cronista, comentador literário, dramaturgo, professor e jornalista famalicense, que se distinguiu pelo contributo que deu ao panorama literário nacional, prolongam-se até 2020 com um conjunto diversificado de iniciativas culturais.

Esta manhã, Paulo Cunha falou de Júlio Brandão como “uma personalidade que deixou uma marca na história de Famalicão, mas também na cultura nacional”. “Esta homenagem é um contributo do município para perpetuar a memória deste homem entre nós”.

Também o professor Agostinho Fernandes, enquanto presidente da Comissão executiva das comemorações, salientou o “papel importante de Júlio Brandão na cultura nacional”. “Foi um homem das letras excecional no seu tempo, que se destacou com a obra “O Livro de Aglaïs””.

Júlio de Sousa Brandão nasceu a 9 de agosto de 1869, num prédio (já demolido) da rua de Santo António, no coração da cidade famalicense. Em 1874, com 5 anos de idade, Júlio Brandão foi morar para o Porto com a sua família, embora nunca tenha perdido a ligação à sua terra natal. No Porto lecionou na Escola Infante D. Henrique e ocupou o cargo de diretor do Museu Municipal do Porto. Foi sócio correspondente da Academia de Ciências de Lisboa, da Academia Nacional das Belas Artes, do Instituto de Coimbra e da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto. Pertenceu ao grupo dos "Nefelibatas", tal como Raul Brandão, com quem colaborou noutros projetos literários.

Da sua obra vasta, destaca-se “O Livro de Aglaïs”, uma obra poética que inclui uma carta-prefácio de Guerra Junqueiro. Alguns dos seus escritos encontram-se dispersos por diversas publicações periódicas portuenses e famalicenses, como as prestigiadas revistas “A Águia”, órgão do movimento de ação sociocultural autodenominado Renascença Portuguesa, e “Atlântida”. Dirigiu ainda, em parceria com Álvaro de Castelões, “A Revista Internacional: O Soneto neo-latino”, uma publicação periódica que contou com a colaboração de poetas nacionais e internacionais.

A passagem dos 150 anos sobre a data do nascimento de Júlio Brandão será comemorada pelo município de Vila Nova de Famalicão com um vasto programa evocativo que se concretizará por meio de diversas iniciativas de cariz cultural que pretendem valorizar a memória desta ilustre figura famalicense.

Depois do descerramento da placa evocativa, prevê-se ainda para este ano, a concretização de uma intervenção artística mural na Escola Básica Júlio Brandão e a execução de uma exposição sobre a “Vida e Obra de Júlio Brandão”, que ficará patente na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, assim como, o lançamento de uma edição fac-similada da obra poética “O livro de Aglaïs” da autoria de Júlio Brandão. Para 2020, fica a realização de uma conferência nacional comemorativa e evocativa dos 150 anos do nascimento de Júlio Brandão e o lançamento do catálogo da exposição sobre “Vida e Obra de Júlio Brandão”.

Júlio Brandão faleceu no dia 9 de abril de 1947, na sua casa do Porto, situada na Praça Mouzinho de Albuquerque, nº 121 e foi sepultado em jazigo particular no cemitério de Agramonte, no Porto.

Entre as várias homenagens à memória de Júlio Brandão, promovidas e apoiadas pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, a título póstumo, destacam-se a atribuição do seu nome a uma escola do centro da cidade, a Escola Básica Júlio Brandão; a homenagem promovida em 1950, pela Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, com a instalação de uma glorieta em granito e bronze, no Parque 1º de Maio, Vila Nova de Famalicão; as comemorações do centenário do seu nascimento, promovidas pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, através do denominado “Ciclo Comemorativo do 1º Centenário do nascimento do Escritor e Poeta Júlio Brandão, em agosto de 1969, entre outras.

]]>
<![CDATA[Candidaturas aos troféus “Famalicense D’Ouro” terminam este domingo]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_candidaturas_aos_trofeus_famalicense_douro_terminam_este_domingo </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=127017&h=2e605" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Termina esta domingo, dia 11 de agosto, o período de candidaturas para a IV Gala do Desporto de Vila Nova de Famalicão, uma cerimónia promovida pelo munícipio para premiar o mérito desportivo dos diferentes atletas, associações e clubes do concelho. A corrida aos troféus “Famalicense D’Ouro” deverá ser formalizada através do preenchimento de formulário próprio disponível no site do município, em www.famalicao.pt, onde poderá também ser consultado o regulamento da iniciativa. O formulário deverá ser enviado via email, para o endereço galadodesporto@famalicao.pt, ou por correio, para Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão – Praça Álvaro Marques, 4760-502 Vila Nova de Famalicão.

A IV Gala do Desporto de Vila Nova de Famalicão está já agendada para 10 de novembro, no Pavilhão Municipal. Na altura serão distinguidos os agentes desportivos que nas épocas de 2018 e 2018/2019 se destacaram pelos resultados de mérito nacional e internacional.

“Associação/Clube Desportivo do Ano”, “Dirigente do Ano”, “Treinador do Ano”, “Atleta Revelação do Ano” (Masculino e Feminino), “Árbitro do Ano”, “Evento Desportivo do Ano” (votação online) e “Prémio Excelência” são as sete categorias a votação, cujos vencedores serão escolhidos por um painel de jurados de várias individualidades ligadas ao mundo do jornalismo.

Para além dos “Galardões do Júri”, refira-se que serão ainda entregues os “Galardões dos Campeões”, atribuídos a todos os atletas e equipas que na época desportiva em questão tenham vencido competições de nível internacional e/ou nacional e que tenham submetido candidatura.

Refira-se que tanto para o Galardão dos Campeões como para o Galardão do Júri é obrigatório submeter a candidatura. As candidaturas poderão ser apresentadas por agentes desportivos; por clubes e associações; pela câmara municipal ou pelos munícipes em geral.
]]>
<![CDATA[Geração Made IN já ultrapassou a meia centena de empresas]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_geracao_made_in_ja_ultrapassou_a_meia_centena_de_empresas </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=127593&h=b1394" width="303px" height="202px" border="0"/></p> São conhecidas como empresas Geração Made IN e no total são já 53, fruto dos 15 novos projetos empresariais que acabam de integrar este lote de novas ideias de negócio que nasceram com o apoio do Famalicão Made IN e são acompanhadas pelo seu Gabinete de Apoio ao Empreendedor.
A startup tecnológica IOTech – alvo de recente interesse por parte da Riopele, que adquiriu 10% do seu capital –, o restaurante vegetariano Na Boca e as unidades de alojamento local Casa das Cortinhas e Wake Up são alguns desses novos projetos empresariais que contam com o contributo conhecedor do Famalicão Made IN, materializado através da oferta de um conjunto alargado de serviços, que vão desde o desenvolvimento da ideia de negócio até à participação em programa de aceleração de startups, passando pelo apoio na elaboração de candidaturas a financiamento, consultoria e acompanhamento da gestão operacional do negócio, entre outros.
“São pequenas empresas lideradas por jovens empresários, talentosos e entusiasmados, que muito nos orgulham”, disse Augusto Lima, Vereador da Economia Empreendedorismo e Inovação, na recente sessão de entrega de certificados de reconhecimento às 53 empresas da Geração Made IN. O autarca lembrou que “foi a necessidade de uma estrutura que contribuísse para a valorização e promoção de novos e pequenos projetos empresariais, bem como para a atração de projetos de valor acrescentado para a indústria, que motivou a criação do Famalicão Made IN”.
O trabalho estratégico que realiza junto de empreendedores, empresários e investidores, pelo contributo de uma equipa experiente e qualificada, confere ao Gabinete de Apoio ao Empreendedor um papel crucial na estratégia global do Famalicão Made IN, reconheceu o Vereador, revelando que, desde que foi inaugurado, em outubro de 2014, o gabinete já recebeu 868 ideias de negócio, estando neste momento a acompanhar 285 e, destas, 93 evoluíram para empresas.
“Estes números refletem a dinâmica do concelho e um trabalho importante e credível do Famalicão Made IN também na vertente de incubação, um dos seus três eixos de atuação”, sublinhou, concluindo que este é um projeto que ganha cada vez mais pertinência e demonstra uma capacidade, mais robusta que que nunca, para dar resposta às solicitações apresentadas. “O Famalicão Made IN continua com todas as portas abertas para ajudar estes projetos a integrarem-se nesta dinâmica”.

Empresas Geração Made IN

Continuidade: 2BNATUR, A Camionete, Another Life, Bag4Days, Bike Shower, Burnoutline, CRH Sónia Teixeira, Clínica do Operário, Centro Colibri, Dermashop - Saúde e Beleza, EatTasty, Elicastro Photografhy, Engraxat, Enigmind - Real Life Games, Escritório de Sabores, Estima't - Centro de Desenvolvimento e Intervenção Social, FitDance - Escola de Dança, Haus Groppe, KT Kortex Technologies, Lord Jack & Friends, Maison Decor, Marupiu Pâtisserie, Mimos D'Aldeia, Nalmok Consulting, Oldcare, Pão-de-ló Burguês, Pluma Barber Shop, Poreto - Men's Accessories, Comer e Beber - O Guia de Restaurantes em Portugal, PowerME - unlimited you, Prestige Health, ProgramArt, Rissolândia, Sim Bombons - Chocolates Artesanais, Swonkie, Twenty Fit, WestMister, Yogan Vegan.
Novas: IOTech, AS - Lean Financial & Business Consulting, Bohemian State, Casa das Cortinhas, Cindinha Bulk Store, Cornucópia Doces & Salgados, DéliFit, El Vagabundo Street Food & Wine Bar, Fernando Vale – Design, Fusilli, Massa & Café, Multiclic - Cooperativa Terapêutica de Intervenção Psico-Social, Na Boca - Cozinha Saudável, Saniterra International, SEGI - Engineering Consulting, Wake Up Famalicão.
]]>
<![CDATA[Verão em Famalicão traz música para a praça]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_verao_em_famalicao_traz_musica_para_a_praca </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=127560&h=3d4a5" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A acordeonista Celina da Piedade é uma das artistas convidadas da edição deste ano da iniciativa “Verão em Famalicão”, que esta sexta e sábado, dias 9 e 10 de agosto, promete animar as noites de uma das praças mais movimentadas de Vila Nova de Famalicão - a Praça D. Maria II.

Os concertos começam na sexta-feira, dia 9, com as atuações da banda Fulltrack e a música popular de Maria do Sameiro. Para sábado estão agendadas as atuações de Patrícia Costa e de Celina da Piedade, que encerra a edição deste ano da iniciativa promovida pela Câmara Municipal.
 
O arranque do evento, na sexta, estará então a cargo dos Fulltrack. Apesar da juventude da banda, contam já com uma vasta experiência de palco, que resultou na gravação do primeiro álbum a ser lançado ainda antes do final deste ano. Com um estilo irreverente e mais direcionado para as produções dos anos 70, os FullTrack compilam um variado leque de géneros musicais, tendo como principais influências o Hard Rock e o Rock Clássico, passando pelo Blues, Funk até ao Metal e Rock Alternativo.

Maria do Sameiro encerra os concertos de sexta-feira. Com mais de 30 anos de carreira, a versatilidade da cantora e compositora está espelhada nas suas interpretações, que vão desde o fado, ao folclore, às marchas e à música popular. Corre-lhe nas veias uma mistura de sangue tripeiro e minhoto que lhe confere características de uma dinâmica contagiante, transpondo para os espetáculos a energia dos arraiais e romarias, voltando sempre ao seu primeiro amor musical: o fado. Conta com 9 álbuns editados, com destaque para o seu último trabalho discográfico “De alma e coração”.

A fadista Patrícia Costa abre os concertos no sábado. Nasceu em Guimarães, mas foi em Famalicão que viveu e cresceu. Patrícia Costa tem pisado os maiores palcos e teatros de Portugal e além-fronteiras e é, desde 2009, residente na Casa de Fado “O Fado”, no Porto. Foi referenciada pela revista Time Out em 2017, como uma das 10 artistas para o público seguir. Desde 2015 que é docente do curso “Fado: Interpretação e Repertório”, na Academia de Música Valentim de Carvalho, no Porto, e mestranda em Musicologia na Universidade de Aveiro, onde desenvolve investigação relacionada com o Fado. Transporta para o palco o fado e a música tradicional portuguesa. Tem dois álbuns editados - “Um cantar velado e lento” e o seu mais recente disco “Fados”.

Celina de Piedade encerra então a iniciativa. Quem já a viu em concerto reconhece-lhe o imenso carisma. Tem levado o seu acordeão e a sua voz até aos mais diferentes contextos, algures entre as formas e cores tradicionais, em viagens pelas memórias da música de raiz portuguesa e um sentir mais moderno e universalista. Desenha uma música cheia de alma e de personalidade, que, em palco, ganha com a sua formidável presença.

Refira-se que os concertos começam às 21h30 e têm entrada livre.
]]>
<![CDATA[Comemorações dos 150 anos do nascimento de Júlio Brandão arrancam esta sexta-feira]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_comemoracoes_dos_150_anos_do_nascimento_de_julio_brandao_arrancam_esta_sexta-feira </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=127551&h=bfbaa" width="184px" height="202px" border="0"/></p> Na próxima sexta-feira, 9 de agosto, passam exatamente 150 anos sobre a data do nascimento de Júlio Brandão, o poeta, cronista, comentador literário, dramaturgo, professor e jornalista famalicense, que se distinguiu pelo contributo que deu ao panorama literário nacional. Nesse dia, pelas 9h30, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, vai descerrar uma placa comemorativa do nascimento de Júlio Brandão, localizada na rua de Santo António, precisamente a rua onde poeta nasceu. De seguida será depositada uma coroa de flores na glorieta dedicada a Júlio Brandão, na rotunda 1.º de Maio.

Júlio de Sousa Brandão nasceu a 9 de agosto de 1869, num prédio (já demolido) da rua de Santo António, no coração da cidade famalicense. Em 1874, com 5 anos de idade, Júlio Brandão foi morar para o Porto com a sua família, embora nunca tenha perdido a ligação à sua terra natal. No Porto lecionou na Escola Infante D. Henrique e ocupou o cargo de diretor do Museu Municipal do Porto. Foi sócio correspondente da Academia de Ciências de Lisboa, da Academia Nacional das Belas Artes, do Instituto de Coimbra e da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto. Pertenceu ao grupo dos "Nefelibatas", tal como Raul Brandão, com quem colaborou noutros projetos literários.

Da sua obra vasta, destaca-se “O Livro de Aglaïs”, uma obra poética que inclui uma carta-prefácio de Guerra Junqueiro. Alguns dos seus escritos encontram-se dispersos por diversas publicações periódicas portuenses e famalicenses, como as prestigiadas revistas “A Águia”, órgão do movimento de ação sociocultural autodenominado Renascença Portuguesa, e “Atlântida”. Dirigiu ainda, em parceria com Álvaro de Castelões, “A Revista Internacional: O Soneto neo-latino”, uma publicação periódica que contou com a colaboração de poetas nacionais e internacionais.

A passagem dos 150 anos sobre a data do nascimento de Júlio Brandão será comemorada pelo município de Vila Nova de Famalicão com um vasto programa evocativo que se concretizará por meio de diversas iniciativas de cariz cultural que pretendem valorizar a memória desta ilustre figura famalicense.

Depois do descerramento da placa evocativa, prevê-se ainda para este ano, a concretização de uma intervenção artística mural na Escola Básica Júlio Brandão e a execução de uma exposição sobre a “Vida e Obra de Júlio Brandão”, que ficará patente na Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, assim como, o lançamento de uma edição fac-similada da obra poética “O livro de Aglaïs” da autoria de Júlio Brandão. Para 2020, fica a realização de uma conferência nacional comemorativa e evocativa dos 150 anos do nascimento de Júlio Brandão e o lançamento do catálogo da exposição sobre “Vida e Obra de Júlio Brandão”.

Júlio Brandão faleceu no dia 9 de abril de 1947, na sua casa do Porto, situada na Praça Mouzinho de Albuquerque, nº 121 e foi sepultado em jazigo particular no cemitério de Agramonte, no Porto.

Entre as várias homenagens à memória de Júlio Brandão, promovidas e apoiadas pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, a título póstumo, destacam-se a atribuição do seu nome a uma escola do centro da cidade, a Escola Básica Júlio Brandão; a homenagem promovida em 1950, pela Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, com a instalação de uma glorieta em granito e bronze, no Parque 1º de Maio, Vila Nova de Famalicão; as comemorações do centenário do seu nascimento, promovidas pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, através do denominado “Ciclo Comemorativo do 1º Centenário do nascimento do Escritor e Poeta Júlio Brandão, em agosto de 1969, entre outras.
]]>