Município de Famalicão: Agenda Cultural http://www.vilanovadefamalicao.org Últimos 10 eventos 15 asdad asdasd dasdad <![CDATA[Azul Longe nas Colinas ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_azul_longe_nas_colinas Casas das Artes - Grande Auditório
De Dennis Potter
Coprodução da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão / ACE Escola de Artes – Famalicão

Com Alunos do 2º ano do Curso Profissional de Artes do Espetáculo-Interpretação da Academia Contemporânea do Espetáculo – Famalicão Alberto Batista, Alexandra Guimarães, Ana Guimarães, Ana Marques, Catarina Matos, , Andreia Coelho, Bruna Fernandes, Diogo Ribeiro, Diogo Sousa, Filipe Calder, Francisco Madureira, Íris Mendes, João Lin, Patrícia Nogueira, Patrícia Silva, Pedro Alves, Pedro Lemos, Tiago da Costa, Tiago Pereira e Vitória Ferreira,

Willie, Peter, John, Raymond, Donald, Angela e Audrey são sete amigos. Têm por hábito brincar num bosque, perto da vila onde vivem, durante as férias de Verão. Brincam às guerras, aos pais e às mães, à caça ao esquilo, aos enfermeiros, reproduzindo aquilo que pensam ser a vida dos adultos. Medem forças e desafiam o perigo. Um texto chocante e, ao mesmo tempo, comovente, no qual futuros atores representam um grupo de crianças a descobrir a violência do mundo que as rodeia – um mundo que procuram compreender imitando a realidade dos adultos. Uma história sobre a infância, a “terra do conteúdo perdido”, nos versos de A. E. Housman que servem de mote a esta peça.

Ficha técnica
Tradução Daniel Jonas
Encenação Manuel Tur
Cenografia Ana Gormicho
Figurinos Ana Isabel Nogueira
Desenho de Luz José Diogo Cunha
Direcção Musical Tiago Simães
Apoio de voz e elocução João Castro
Assistência de encenação Francisco Lima
Fotografia de cena Pedro Figueiredo
Apoio a Cabelos José Resende
Direção de Produção Glória Cheio
Produção João Faustino, Pedro Barbosa
Direção Executiva Liliana Moreira

Entrada 4 eur Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 2 Eur Classificação M/12 Duração 60 min
]]> </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=124228&h=f1c3e" width="" height="" border="0"/>
<![CDATA[Escrever, Falar ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_escrever_falar Casa das Artes - Grande Auditório
De Jacinto Lucas Pires - ESTREIA
Uma coprodução Momento — Artistas Independentes e Casa das Artes de Famalicão

Em lugar nenhum. Dois homens encontram-se (ou simplesmente estão) e permitem-se partilhar as suas histórias como quem constrói um guião. Viajam repetidamente numa história (que são várias) que eles próprios vão moldando tal como o tempo os molda a eles e os faz crescer e ganhar corpo à medida que falam e escrevem um destino partilhado. É uma breve viagem que dá sempre um passo atrás para rever o seu rumo e, sem o auxílio de qualquer sistema de navegação assistida, se vira novamente para dentro com o objetivo de se enriquecer nas palavras dos dois personagens.
Encenação: Simão do Vale Africano
Assistência de Encenação e Produção: Inês Simões Pereira
Interpretação: Daniel Silva e Diogo Freitas
Desenho de Luz: Pedro Correia
Sonoplastia: Daniel Martinho Figurinos Joana Africano
Fotografia: Simão do Vale Africano
Apoio à residência: Teatro Viriato
Apoio: Teatro Nacional São João

Entrada: 4 eur Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 2 Eur
Classificação: M/12
Duração 60 min
]]> </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=124225&h=5b380" width="" height="" border="0"/>
<![CDATA[Ciclos de Música e Poesia ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_ciclos_de_musica_e_poesia Fundação Cupertino de Miranda
Decorre de Fevereiro a Junho

A Fundação Cupertino de Miranda promove nos seus Auditórios desde 2009, no âmbito da dinamização musical e poética um conjunto de cinco recitais de música e poesia, no primeiro semestre de cada ano. Em cada ciclo de Música e Poesia, é convidado um ou mais músicos e dois diseurs que recitam poesia numa incidência para alguns dos poetas representados na Coleção da Fundação Cupertino de Miranda. Acontecem no 1º semestre do ano, mensalmente, na última terça-feira do mês respetivo e já se tornaram um ponto de referência por proporcionarem bons momentos culturais, fruto de uma programação cuidada, onde se dão conhecer jovens talentosos músicos contemporâneos de grande projeção nacional e internacional, bem como convidados que integram nas suas intervenções textos/poemas de autores que também poderão estar representados na Coleção do Museu da Fundação e no seu espólio bibliográfico e documental. Esta iniciativa conta com a colaboração da ARTAVE - Escola Profissional Artística do Vale do Ave responsável pela programação musical dos recitais de música, e Isaque Ferreira, responsável pela programação poética dos recitais de poesia.

Entrada gratuita

]]> </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=124220&h=ef993" width="" height="" border="0"/>
<![CDATA[JP Simões Solo ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_jp_simoes_solo Casa das Artes - Café Concerto

Cantor, compositor, letrista, contista e dramaturgo, JP Simões edita álbuns desde 1995, respetivamente com Pop Dell’Arte, Belle Chase Hotel, Quinteto Tati e a solo ou em colaboração com outros compositores. O seu último álbum em nome próprio, Roma, foi editado em 2013 e mereceu uma longa digressão nacional e internacional. E em 2016 lançou “Tremble Like a Flower”, sob o pseudónimo “Bloom”. Já em 2018, apresentou um novo tema, "Alvoroço", no festival da canção, e regressou para a estrada para apresentar, de norte a sul, um espetáculo com reportório que atravessa diferentes facetas da sua carreira.

Entrada 3 eur Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 1,5 Eur
Classificação M/6 Duração 80 min
]]> </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=124023&h=09e97" width="" height="" border="0"/>
<![CDATA[Evocar Maria Moisés ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_evocar_maria_moises Centro de Estudos Camilianos - Sala Exposições

Trata-se de uma exposição coletiva em que os artistas foram convidados a realizar uma obra inspirada na novela de Camilo Castelo Branco - Maria Moisés. Cada um utiliza a técnica da sua preferência, através de pintura, escultura e fotografia. São 20 os artistas convidados aos quais se pede para fazerem acompanhar a obra de uma memória descritiva que permita aos visitantes a relação desta com o livro do escritor.
Artistas convidados: Adias Machado, Adelaide Morgado, Alexandre Carvalho, Angelina Silva, David Lopes, Encarna de Bejar, Fernando Barbosa, Filomena Fonseca, Georgina Ifigénio, Helena Romão, João Araújo, Joaquim Pimenta, Jorge Braga, José M. Filgueiras Moure, José António Passos, Juan Coruxo, Julie Passos, Lianor Gaspar, Paulo Renato Vieira, Rui Rodrigues Sousa.

Inauguração dia 15/12 às16h
Horário Seg a Sex > 09h -17h30 Sáb e Dom > 10h30 - 12h30 + 14h30 - 17h30
]]> </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=123266&h=451fd" width="" height="" border="0"/>
<![CDATA[O Surrealismo na Coleção Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_o_surrealismo_na_colecao_moderna_da_fundacao_calouste_gulbenkian Centro Português do Surrealismo

No passado dia 1 de Junho, foi inaugurada ao público a exposição “O Surrealismo na Coleção da Fundação Calouste Gulbenkian”, que possibilita revisitar as obras ligadas ao Movimento Surrealista, desta coleção, e regressar ao acontecimento plástico desse período. Esta exposição, representa um estímulo à investigação e compreensão, quer de atitudes, quer de pensamentos, levados a cabo por autores que desafiaram a situação social e política da época, demonstrando audácia, inteligência e liberdade. O evento conta com a presença de artistas de referência do Surrealismo Português.

Horário:
Segunda a sexta: 10h às 12h30 e das 14h às 18h.
Sábados e feriados: 14h às 18h
Encerra aos domingos Entrada gratuita

]]> </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=120755&h=2aa32" width="" height="" border="0"/>
<![CDATA[Tempo, Espaço & Ser: Território de Vila Nova de Famalicão ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_tempo_espaco__ser_territorio_de_vila_nova_de_famalicao Parque da Devesa - Casa do Território




No mapa das geografias sem nome, o Construtor de Territórios, primeiro, traçou as coordenadas: Tempo, Espaço e Ser. Depois desenhou três linhas: a uma chamou Água, a outra Pessoas e a outra Vias. A seguir desenhou uma casa e, por fim, escreveu o título do mapa. A Casa do Território foi pensada para ser um espaço de divulgação, de participação e de aprendizagem sobre o território de Vila Nova de Famalicão e da região envolvente, valorizando elementos associados aos seus ativos e à sua identidade. Esta é a exposição permanente que vem reforçar este objetivo, conduzindo os visitantes por uma viagem por Famalicão, desde a sua génese até aos nossos dias, através dos domínios territorial, cultural, económico e social. Viagem de descoberta, mas igualmente de prospeção e interpelação.

Entrada gratuita

]]> </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=95362&h=b7187" width="" height="" border="0"/>