Município de Famalicão: Notícias e Informações Úteis http://www.vilanovadefamalicao.org Últimas 10 notícias 15 asdad asdasd dasdad <![CDATA[F.C. Famalicão recebe voto de congratulação]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_fc_famalicao_recebe_voto_de_congratulacao </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=90998&h=b4f31" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, um voto de congratulação ao Futebol Clube de Famalicão, que ontem se apurou para os quartos-de-final da Taça de Portugal, feito que faz da formação famalicense a única equipa fora da 1.ª Liga ainda em competição.

A proposta foi apresentada pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, na reunião do executivo municipal desta manhã, ainda no calor da vitória de ontem à noite. Para o autarca famalicense o apuramento do F.C. Famalicão para a próxima fase da competição “resultou num enorme contributo para a projeção do desporto famalicense no panorama nacional, bem como para a valorização da imagem do concelho”.

A passagem da equipa famalicense para os quartos-de-final da Taça de Portugal foi apenas um dos vários feitos alcançados nos últimos dias pelos desportistas famalicenses. Nesse sentido, a Câmara Municipal de Famalicão aprovou ainda, por unanimidade, outros dois votos de congratulação.

O primeiro, aos atletas Miguel Santos, José Freitas, João Tinoco e Hugo Morais, do Grupo Desportivo de Natação de Vila Nova de Famalicão, pela obtenção, no passado fim de semana, de mais três recordes nacionais: estafetas 4x100 metros estilos, 4x100 metros livres e 4x200 metros livres Juvenis B.

Destaque também para o voto de congratulação atribuído à Jing-She – Associação Desportiva de Wushu, que promove e ensina a modalidade em Famalicão e que renovou o título de Campeã Nacional de Wushu Esperanças no Campeonato Nacional de Wushu 2014, realizado em Famalicão, no passado dia 6 de dezembro.
]]>
<![CDATA[Contratadeiras entoam espírito do Natal]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_contratadeiras_entoam_espirito_do_natal </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=90981&h=2d23d" width="304px" height="202px" border="0"/></p> As Contratadeiras, um projeto cultural pioneiro concebido pelo Município de Vila Nova de Famalicão, sobem ao palco para um concerto único de Natal, este sábado, dia 20 de dezembro, às 21h00, no antigo quartel dos bombeiros de Riba de Ave. As dezenas de mulheres oriundas de grupos folclóricos do concelho, estão preparadas para entoarem o espírito do Natal e oferecerem um espetáculo mágico que agradará aos públicos de todas as idades. Este é, assim, mais um concerto temático em que as Contratadeiras revisitam um vasto repertório natalício rearranjado pelos Contrariadores, o grupo de músicos que as acompanham. Um concerto a não perder, em que a tradição é aliada ao contemporâneo numa mistura surpreendente! A entrada é livre.

Depois de terem realizado concertos de Natal na monumental igreja paroquial de Antas e na vetusta Matriz de Vila Nova de Famalicão, Contratadeiras e Contrariadores vão fazer-se ouvir num espaço diferente, entoando canções de Natal, de um repertório constituído por ternurentas canções ao Menino (Jesus) retiradas do cancioneiro tradicional e do imaginário musical que habita as memórias de todos às quais são adicionados inusitados ritmos e sonoridades. Este é, aliás, o espírito do projeto: revisitar o passado, servindo-o de uma forma renovada às gerações atuais, para perpetuarem a tradição e a identidade cultural.

O Concerto de Natal do Município de Famalicão surge, este ano, enquadrado na programação da Mostra Associativa, que decorre a partir de amanhã, dia 18 de dezembro, no antigo quartel dos bombeiros de Riba de Ave. Destaque na programação desta mostra para o concurso “Regalo de Rabanada”, que vai eleger a rabanada mais saborosa daquela vila do concelho de Vila Nova de Famalicão.

O projeto Contratadeiras nasceu em 2012 como resultado do trabalho de investigação realizado pelo Gabinete do Património Cultural Imaterial reunindo dezenas de cantadeiras oriundas de grupos folclóricos do concelho representando o que há de mais genuíno da etnografia famalicense: a figura da Contratadeira – a mulher que fazia ou auxiliava no negócio (contrato) do gado. Às respeitáveis vozes das Contratadeiras somam-se as sonoridades dos instrumentos dos músicos: vibrafone; steeldrum; guitarra; sintetizadores; bateria e contrabaixo. Tudo resulta em maviosos sons comportando exotismo, modernidade e fidelidade à tradição identitária cultural.
]]>
<![CDATA[Famalicão dá a conhecer promessas da arte nacional]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_famalicao_da_a_conhecer_promessas_da_arte_nacional </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=90944&h=25639" width="304px" height="202px" border="0"/></p> O trabalho dos mais destacados jovens criadores nacionais, nas áreas de artes digitais, artes plásticas, dança, design de equipamento, design gráfico, fotografia, joalharia, literatura e moda, podem ser apreciados até ao próximo dia 15 de janeiro, na Casa do Território, em Vila Nova de Famalicão. A exposição surge na sequência da 17.ª Mostra Nacional de Jovens Criadores, que decorreu neste fim de semana na cidade famalicense e que contou com a presença do Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro.

A iniciativa, que se tem revelado a mais importante e abrangente iniciativa multidisciplinar de promoção e divulgação de jovens artistas e da sua obra no contexto nacional, resulta do programa nacional “Jovens Criadores” e é uma organização conjunta da Secretaria de Estado do Desporto e Juventude (SEDJ), do Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. (IPDJ) e do Clube Português de Artes e Ideias (CPAI), no domínio das artes.

Dos trabalhos expostos em Famalicão sairão as obras que irão representar Portugal na 7.ª Bienal de Jovens Criadores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, que se realiza em Maputo, em julho do próximo ano.

O representante do Governo português mostrou-se satisfeito pela qualidade dos trabalhos expostos e reforçou a importância da iniciativa como um “estímulo para que os jovens criadores produzam as suas peças, para que as mostrem ao público, e para que a partir de eventos como este se possam afirmar nas suas áreas”.

Emídio Guerreiro aproveitou ainda a presença de Paulo Cunha para agradecer o entusiasmo com que a autarquia famalicense recebeu esta décima sétima edição da Mostra, deixando rasgados elogios ao espaço escolhido para acolher o evento – a Casa do Território. “Esta iniciativa casa lindamente com este espaço fantástico em que nos encontramos”.

Por sua vez, Paulo Cunha felicitou o Governo por ter relançado, em 2012, esta iniciativa, a única de apoio aos jovens criadores em Portugal. “É fundamental que os nossos jovens possam mostrar o quanto são criativos”.

Sobre os trabalhos que teve a oportunidade de conhecer, Paulo Cunha realçou a criatividade de cada uma das obras. “Estão aqui expostos projetos magníficos, de uma criatividade única, alguns deles até comercializáveis”.

O autarca aproveitou ainda para deixar uma mensagem aos jovens famalicenses. “Acolher em Famalicão este tipo de eventos é também uma oportunidade única para que os jovens do concelho percebam que é possível ser-se criativo em Portugal, que há oportunidades para eles e esta mostra é exemplo disso mesmo”.
]]>
<![CDATA[Primor na vanguarda do setor alimentar]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_primor_na_vanguarda_do_setor_alimentar </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=90952&h=86a69" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Produtos à medida do cliente. A frase sugere-nos o universo do vestuário, mas explica o segredo do sucesso do Grupo Primor, um dos maiores projetos empresariais do país no setor da transformação de carnes, com um volume de negócios superior a 170 milhões de euros e um quadro de pessoal de 900 colaboradores.

A estratégia foi hoje avançada pelo presidente do Conselho de Administração, Pedro Pinto, na visita que o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, realizou esta segunda-feira, 15 de dezembro, no âmbito do roteiro Famalicão Made IN.

A preocupação por fabricar produtos de charcutaria que respondam às exigências dos clientes de qualquer parte do mundo está associada à permanente busca do Grupo Primor, constituído por cinco empresas, pelo investimento em tecnologia de ponta e pela inovação, o que já garantiu a obtenção de duas dezenas de certificações nacionais e internacionais, entre as quais a certificação Halal, que lhe abriu as portas do mercado islâmico, e a certificação ESCA, que lhe permitiu entrar na cadeia internacional McDonald’s. “A certificação é uma ferramenta imprescindível para a entrada em novos mercados”, sublinhou Pedro Pinto, destacando que a marca está presente em 35 países de vários continentes (a exportação representa 26% do volume total de negócios), mas quer reforçar a presença no exterior.

Com unidades de produção em Portugal, Espanha e Angola, a Primor conta com uma experiência de mais de 50 anos na produção e comercialização de enchidos. Hoje faz a fileira do porco, desde a criação até ao produto final para venda ao consumidor, o que lhe garantias de “produzir o melhor produto e ser cada vez mais competitiva”, enfatiza.

Todos os meses são produzidas na Primor 2,3 milhões de cuvetes de todo o tipo de charcutaria. E todos os dias são desmanchadas na ICM 2.400 carcaças de suínos, cerca de 200 toneladas.

Apostas com futuro

A aposta na investigação e na inovação é um desafio constante para garantir a melhor qualidade e responder ao mercado global. A nova gama de produtos Primor Natura é um bom exemplo dessa exigência, estando já a ser comercializado um fiambre de aves com menos 50% de sal, sem lactose e sem glúten, e com baixo teor de gordura.

Através de uma nova tecnologia desenvolvida pela Universidade de Aveiro, a empresa conseguiu também aumentar entre três a quatro meses os prazos de validade nos produtos de charcutaria para conseguir exportar para mercados mais longínquos, como o Japão e a Coreia do Sul.

Além disso, estão em curso novos projetos, numa parceira com o Instituto Politécnico de Viana do Castelo e a Universidade do Minho, que visam criar embalagens inovadoras para os produtos da marca.

Coragem empreendedora, audácia e arrojo. É tudo o que a Primor tem. Pelo menos para o presidente da Câmara Municipal de Famalicão. “É um enorme orgulho para Famalicão ter um grupo com escala mundial, referência na transformação de carnes, que contribui para que o nosso concelho seja um dos principais do país neste setor”, assinalou, apontando que a Primor é hoje uma empresa do mundo, preparada para os desafios do futuro e para continuar a crescer.

53 anos de charcutaria-prima

Há meio século Joaquim Moreira Pinto e a esposa fundam a Primor. Estavam lançadas as sementes para um grupo hoje fatura mais de 170 milhões de euros e conta com 900 colaboradores. 2001 é o ano da afirmação da internacionalização do negócio com a aquisição da General Ganadera, uma unidade agropecuária espanhola, a que se seguiram as aquisições da ICM – Indústrias de Carnes do Minho, um dos maiores operadores do país de desossa de carne de porco, em 2002, e da Central Carnes, a maior unidade de abate em Portugal, em 2005.

O ano de 2006 assinala a redefinição estratégica da Primor com a segmentação, especialização e expansão das áreas de negócio, algo que está intimamente ligado com a entrada em cena de Pedro Pinto, a terceira geração da família na gestão da empresa. O Grupo Primor passa então a ser constituído pela Central Carnes (abate), ICM Pork (carnes frescas) e Primor (produtos de charcutaria), para além da General Ganadera (produção animal).

Em 2011, com o objetivo de sedimentar a sua estratégia de internacionalização, a Primor adquire 50% do grupo Valinho Angola, detentor da indústria Carnes Valinho (única marca angolana de charcutaria), da VDA Distribuição Alimentar (distribuidor de produtos alimentares em Angola) e da Coalho (empresa de distribuição a operar na Europa para o mercado angolano).
]]>
<![CDATA[Arrancou mais uma época da Liga Inclusiva]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_arrancou_mais_uma_epoca_da_liga_inclusiva </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=90936&h=9321e" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Perto de 600 atletas, num total de 76 equipas, provenientes de 40 instituições do concelho, entre lares, centros de dia, instituições de apoio à deficiência e agrupamentos escolares. São estes os números que fazem mais uma edição da competição concelhia de Boccia Sénior e Boccia Adaptado, a “Liga Inclusiva”, cuja nova época arrancou na passada sexta-feira, 5 de dezembro, no Pavilhão Municipal de Famalicão.

Depois do sucesso da primeira edição, a iniciativa, promovida pelo Município de Famalicão com o apoio da Associação de Boccia Luís Silva, volta, mais uma vez, a promover o convívio e a competição saudável entre os utentes das diferentes instituições envolvidas, incentivando a prática do Boccia junto dos mais idosos e de cidadãos portadores de deficiência e com mobilidade reduzida.

A aposta da Câmara Municipal no Boccia tem revelado resultados “muito positivos”, refere o presidente do Município de Famalicão, Paulo Cunha.

“Para além do feedback que temos recebido por parte das instituições, nomeadamente, sobre as mais-valias que esta iniciativa traz para a vida dos seus utentes, é também gratificante perceber que em Famalicão o desporto chega realmente a todos e que a inclusão social é uma marca cada vez mais presente no nosso concelho”, acrescenta a propósito Paulo Cunha.

A apadrinhar esta competição, e à semelhança do ano passado, está um dos maiores nomes nacionais da modalidade, o atleta famalicense Luís Silva, campeão europeu e medalha de bronze em pares BC3, no último Mundial de Boccia.

O atleta, que no passado dia 5 esteve no Pavilhão Municipal para assistir ao arranque da vertente adaptada da Liga Inclusiva, mostrou-se satisfeito por ver que o Boccia é hoje uma modalidade reconhecida pelo público em geral, adiantando ainda que a competição promovida pela Câmara Municipal já ajudou a revelar alguns atletas com potencial.

Recorde-se que a “Liga Inclusiva” realiza-se na sequência do sucesso dos programas municipais “Boccia Sénior” e “Boccia Escola”, promovidos pela autarquia famalicense em parceria com a Associação de Boccia Luís Silva.

Para além desta primeira jornada, vão ainda realizar-se outras duas, nos dias 12 de fevereiro e 16 de abril, de onde sairão os finalistas que vão disputar a final da competição, que se realiza no dia 4 de junho.
]]>
<![CDATA[Em Famalicão é o Pai Natal que recebe as prendas]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_em_famalicao_e_o_pai_natal_que_recebe_as_prendas </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=90917&h=515f4" width="304px" height="202px" border="0"/></p> O Afonso tem 8 anos e este Natal já sabe o que vai dar ao Pai Natal. Parece estranho, mas é o que está a acontecer em Vila Nova de Famalicão, onde os papéis se inverteram e a população está a ser desafiada a entregar o seu “presente” na casa do Pai Natal, instalada até ao dia 6 de janeiro, numa das principais praças da cidade, a Praça 9 de Abril.

Esta é uma cabana de Natal igual a tantas outras que se encontram espalhadas pelo país, mas com uma pequena/grande diferença: aqui, o Pai Natal está para receber e não para dar.

A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal, em parceria com a Unidade de Gestão do Centro Urbano, e está a ter especial incidência nas escolas do concelho, que foram desafiadas a convencer o alunos a darem uma prenda a quem mais precisa.

"Quando cheguei a casa, disse aos meus pais que precisava de roupa, alimentos e brinquedos para dar na Casa do Pai Natal", disse, ontem, o pequeno Afonso de oito anos, que para a escola já levou roupa "que já não usa" e também alimentos, "como arroz".

Na EB1 Conde de S. Cosme, por exemplo, e segundo a professora Sameiro Maia, já há dois caixotes cheios de bens para entregar na Cabana Solidária.

Esta quinta-feira, 11 de dezembro, na inauguração do espaço e com a presença de mais de uma centena de crianças, o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, explicou que o objetivo é recriar o ambiente natalício no centro da cidade, puxando pelo espírito solidário dos famalicenses.

“Queremos recuperar valores como a família, a amizade e a vizinhança e lembrar que o Natal não é só tempo para receber, mas também para dar: dar coisas, dar tempo, dar alegria e muitos sorrisos", referiu o edil.


PROGRAMA DA CABANA SOLIDÁRIA

DIA 13/12 - Sábado

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
14H00 às 16H30 - Pinturas faciais e outra animação
16H00 – Atuação QTUNA – Tuna Feminina Universidade Lusíada Vila Nova de Famalicao
atuação de Grupo musical "ARTIVA-TE"
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA14/12 - Domingo

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 15/12 - Segunda Feira

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 16/12 - Terça Feira

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
17H00 - atuação do Coro de Jovens do Louro (professora Ana Allen)
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 17/12 - Quarta Feira

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
16H30 - Atuação da Tuna "Novo Rumo"
Atuação de alunos do APPACDM
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 18/12 - Quinta Feira

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
14H00 - 18H00 - Várias atividades de animação - Grupo CIOR
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 19/12 - Sexta-Feira

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
14H00 - 18H00 - Várias atividades de animação - Grupo CIOR
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 20/12 - Sábado

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
15H00 - Atuação do Grupo de Cavaquinhos do Liberdade Futebol Clube
16H30 - Atividades Yupi Cooltural Festival
18H00 - Teatro
19H00 - Atuação do Grupo "Favela 31
22H00 - Concerto Musical Sandy
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 21/12 - Domingo

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 22/12 - Segunda Feira

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
15H00 - Músicas de Natal - Coro Infantil e Sénior da "Mais Plural"
17H30 - Peça Teatro pelo Grupo teatro Greculeme
18H00 - Cantares do Grupo "Atirados da Burra"
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 23/12 - Terça Feira

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
14H30 - Grupo de Dança Infantil (dois grupos) do ACB
15H30 - Atuação da Tuna Sénior de Famalicão
17:30- GRECULEM – Representação - Historia do Pai Natal
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 24/12 - Quarta Feira

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
14H30 às 16H30 - Contos de Natal
Presença Pai Natal - Balões- Guloseimas

DIA 25/12 -Quinta Feira

Cabana Encerrada - Feriado

DIA 26/12 Sexta - Feira

Cabana Encerrada

DIA 27/12 - Sábado

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
Atuação de Grupo de Jovens de Jesufrei

Dia 28/12 - Domingo

Cabana Encerrada

DIA 29/12 - Segunda Feira

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
14H30 - Atuação de alunos da Creche Nossa Senhor da Guia

DIA 30/12 - Segunda Feira

14H00 às 19H00 - Recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos
15H30 - Atuação de alunos da Creche Nossa Senhor da Guia

]]>
<![CDATA[A tradição do Natal chega a todos]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_a_tradicao_do_natal_chega_a_todos </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=90909&h=27810" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Três mil e quinhentas famílias carenciadas de Vila Nova de Famalicão vão ter a possibilidade de celebrar o Natal como manda a tradição. A Câmara Municipal não vai deixar que falte à mesa dos famalicenses o bacalhau, o azeite e a aletria. Estes são os ingredientes base dos cabazes de Natal que a autarquia começou hoje a entregar a todas as juntas de freguesia do concelho para serem entregues a quem mais precisa.

O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, assinalou simbolicamente nesta quinta-feira, 11 de dezembro, a entrega dos 3 500 cabazes às Juntas de Freguesia. Com esta entrega, explica o autarca, “queremos simbolizar aquilo que gostaríamos que todos os dias estivesse na mesa dos famalicenses - o essencial para que haja um padrão de vida com dignidade e qualidade mínimas”.
O gesto, que resulta de uma participação municipal de cerca de 50 mil euros, é visto pelo Presidente da Câmara Municipal “não como uma despesa, mas como um verdadeiro investimento com o objetivo de igualar ao máximo as condições de vida de cada famalicense”.

Paulo Cunha deixou ainda uma palavra de agradecimento aos autarcas de freguesia do concelho, uma vez que esta iniciativa responde às sinalizações de dificuldades apontadas pelas juntas de freguesia.

Refira-se que os cabazes entregues pela Câmara Municipal são, na grande maioria dos casos, depois complementados com outros bens alimentares atribuídos pelas juntas de freguesia e outras instituições.

A iniciativa é promovida no âmbito da Rede Social de Famalicão e envolve as juntas de freguesia, as conferências vicentinas, os agrupamentos de escuteiros, entre outras instituições sociais.
]]>
<![CDATA[Paulo Cunha apela à necessidade de “sermos cada vez mais cidadãos e menos indivíduos”]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_paulo_cunha_apela_a_necessidade_de_sermos_cada_vez_mais_cidadaos_e_menos_individuos </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=90857&h=d3a4a" width="304px" height="202px" border="0"/></p>
O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, apelou esta terça-feira, 9 de dezembro, à necessidade de “sermos cada vez mais cidadãos e menos indivíduos”. Paulo Cunha falava na abertura do seminário ‘Coesão social, práticas de cidadania e envelhecimento activo, que decorreu na Casa das Artes, em Vila Nova de Famalicão, juntando o município, através do Banco Local de Voluntariado; a Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave (ADRAVE) e a Associação de Desenvolvimento Local do Vale do Este ‘Engenho’.

Numa altura em que se fala tanto de Estado Social, “é importante que cada cidadão mude a sua relação em face da sociedade”, reflectindo sobre o que cada um pode fazer para ter uma sociedade melhor, defendeu o edil famalicense. Paulo Cunha realça a ideia da “bilateralidade em que cada um pode ter um contributo positivo”, apontando: “nenhum de nós, qualquer que seja a sua relação com a sociedade pode demitir-se de dar um contributo”.

O presidente da Câmara situa neste patamar a “cidadania activa” e sublinha que é preciso convocar todos, destacando a questão da intergeracionalidade. Paulo Cunha assume que “o envelhecimento ativo é um desafio” e sustenta a necessidade de “quebrar com o paradigma que distingue a população activa” de outras camadas e que abre caminho a “conflitos sociais em potência”.

Neste contexto, é importante criar condições para um maior envolvimento social “para que os nossos seniores tenham um envolvimento e uma participação e cada um tenha um contributo a dar” afirma o edil famalicense.

A questão está em reflectir e em debater sobre o que cada cidadão pode fazer pela sociedade. Cabe às entidades públicas como os municípios contribuir para compreender qual é o melhor método, a melhor ferramenta para envolver o maior número possível de cidadãos e instituições, referiu Paulo Cunha, manifestando a esperança que o seminário de ontem se revelasse produtivo e participado.

FONTE
Correio do Minho
Teresa M. Costa
10-12-2014
]]>
<![CDATA[Serviços municipais mais próximos dos cidadãos]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_servicos_municipais_mais_proximos_dos_cidadaos </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=90877&h=d3a41" width="304px" height="202px" border="0"/></p> A modernização dos serviços administrativos e a descentralização de mais competências para as freguesias são os caminhos que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão está a percorrer para desburocratizar e aproximar administração pública e população.

Nesta quarta-feira, 10 de dezembro, a autarquia presidida por Paulo Cunha deu mais um passo nesse sentido ao assinar contratos interadministrativos com todas as autarquias locais, numa cerimónia que decorreu no salão nobre dos Paços do Concelho e contou com a presença dos 34 presidentes de junta do município, para promover uma gestão mais eficiente e reforçar o serviço público de proximidade ao cidadão.

A gestão do espaço público na circunscrição administrativa territorial correspondente à freguesia, nomeadamente através da emissão de licenças de utilização e ocupação, é uma das novas competências das juntas de freguesia. A Câmara de Famalicão delegou ainda responsabilidades ao nível da emissão de certidões de prova de correspondência e da atribuição do número de polícia aos imóveis.

Paulo Cunha referiu-se à assinatura dos contratos interadministrativos como “mais um sinal de convergência e grande confiança” da Câmara Municipal em relação às juntas de freguesia, que irá resultar na “melhoria dos serviços prestados às populações e no fortalecimento do concelho”.

O edil famalicense defende que os serviços municipais devem estar próximos dos cidadãos para que estes beneficiem de forma plena da administração pública e possam participar na sua ação. “O desempenho da administração pública deve potenciar a quebra de barreiras entre governantes e governados, criando canais fáceis e ágeis de ligação e interação entre ambos”, argumenta.

Os contratos agora celebrados não implicam a transferência de meios financeiros, ao contrário do que sucede com os acordos de execução, assinados em junho último, que representam um encargo anual para o município de cerca de 272 mil euros, e transferiram para as freguesias competências ao nível da limpeza das vias e dos espaços públicos, bem como da realização de pequenas reparações nos estabelecimentos de educação pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico.
]]>
<![CDATA[F.C. Famalicão soma pontos na área da solidariedade]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_fc_famalicao_soma_pontos_na_area_da_solidariedade </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=90850&h=94fc4" width="304px" height="202px" border="0"/></p>
Não é só dentro das quatro linhas que o Futebol Clube de Famalicão soma e segue. No campeonato da solidariedade a equipa famalicense também dá que falar, depois desta manhã ter doado à Loja Social de Vila Nova de Famalicão, o resultado da recolha de bens alimentares que decorreu no passado domingo, 7 de dezembro, no Estádio Municipal, em dia de receção ao Amarante.

Um gesto “exemplar”, assim o considerou o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que enalteceu o papel da instituição, que na opinião do autarca, “não se restringe à sua área de ação - o desporto - e que dá também outros contributos para que a sociedade famalicense seja socialmente mais rica”.

“É reconfortante dirigir um concelho em que a vocação social está cada vez mais presente”, acrescentou ainda Paulo Cunha, que espera que o exemplo do F.C. Famalicão seja replicado por outras instituições do concelho.

De acordo com o dirigente do clube, José Pina Ferreira, esta é apenas a primeira de várias ações solidárias que a equipa famalicense irá levar a cabo no âmbito do seu novo projeto, intitulado “FC Famalicão Solidário”.

“O futebol é um jogo de muitas emoções, é um espetáculo que dá muitas alegrias às pessoas. Queremos aproveitar essa energia para também proporcionar alegria a quem mais precisa”.
 
Quanto ao novo projeto de responsabilidade social do clube, refira-se que tem por objetivo mobilizar a sociedade civil para as causas sociais. “Estar mais perto das pessoas” é um dos grandes objetivos do clube.
]]>