Município de Famalicão: Notícias e Informações Úteis http://www.vilanovadefamalicao.org Últimas 10 notícias 15 asdad asdasd dasdad <![CDATA[Meia centena de entidades comprometem-se com o futuro da Devesa]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_meia_centena_de_entidades_comprometemse_com_o_futuro_da_devesa </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=89276&h=8974a" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Cinquenta e quatro entidades de Vila Nova de Famalicão abraçaram, este domingo, um novo projeto de compromisso e envolvimento com o Parque da Devesa, através da assinatura de um protocolo que criou a Comissão Local de Acompanhamento do Parque. Esta comissão, que terá um caráter consultivo, envolve entidades de natureza pública e privada, desde juntas de freguesia, escolas, associações culturais, desportivas e artísticas, bombeiros, movimentos informais e instituições diversas.

Os objetivos são, acima de tudo, envolver a comunidade famalicense na evolução do Parque enquanto polo de educação ambiental, cívica e cultural, auxiliando também na identificação de problemas e procura de soluções no âmbito da preservação, manutenção e segurança.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, este protocolo “é um sinal de abertura claro e conseguido que a câmara municipal quer dar à comunidade” sobre “uma nova forma de governar o território fazendo-o de uma forma inclusiva, aberta e transparente.”

O autarca reafirmou assim a sua vontade de continuar a apostar “numa forma de governar coletiva e envolvente. Queremos ouvir aqueles que estão connosco e que querem que sejamos bem-sucedidos”, sublinhou.

Paulo Cunha não tem dúvidas que “este é o caminho certo.” “Acreditamos muito na capacidade do nosso território, na força da nossa comunidade das suas associações, dos grupos informais, dos empresários e dos cidadãos e contamos com eles para o futuro do parque”, referiu ainda.

]]>
<![CDATA[Famalicão mostra caminho do Brasil a empresários ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_famalicao_mostra_caminho_do_brasil_a_empresarios </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=89285&h=08fda" width="288px" height="202px" border="0"/></p> O Brasil como mercado de oportunidades para as empresas famalicenses vai estar em destaque na segunda conferência do programa “Famalicão Made INternacional” agendada para 10 de outubro na Casa do Território, Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão.

Depois de Angola as atenções de “Famalicão Made INternacional” voltam-se agora para o Brasil com uma sessão prevista para as 9h00 e que contará com as presenças do Cônsul Geral do Brasil no Porto, Durval Carvalho de Barros, do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral do Brasil, Joelson Dias, de uma responsável do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Internacional, Fernanda Garcia, do consultor da Strategy and Business Consulting, Sérgio Castro, e do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, entre outras individualidades.

Apresentar aos empresários famalicenses oportunidades de negócio no Brasil, mas também apoiar as empresas do concelho que pretendam entrar naquele mercado sul americano com inúmeras potencialidades são os principais objetivos que o programa “Famalicão Made INternacional”, promovido pelo Município de Famalicão através do Gabinete de Apoio ao Empreendedor, pretende cumprir. Assim, durante a conferência, serão apresentados os embaixadores famalicenses naquele país, ou seja, as empresas que, com base no seu exemplo de sucesso de internacionalização, irão apoiar outras empresas famalicenses interessadas em apostar naquele mercado que tão bem conhecem, proporcionando-lhes novos negócios.

A Câmara Municipal de Famalicão é parte ativa neste processo, assumindo-se como elemento institucional facilitador e como indutor do desenvolvimento do tecido empresarial do concelho ao criar condições para que exista uma ação concertada que permita atingir esse propósito.

Esta conferência insere-se na Semana da Governança do Território, a última da iniciativa “Famalicão Visão’25 - 25 ideias de futuro”, que visa a preparação do plano estratégico concelhio para o período 2014-2025 e atende aos objetivos da Estratégia Europa 2020.
]]>
<![CDATA[“Famalicão Visão’ 25” debate Crescimento Inteligente]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_famalicao_visao_25_debate_crescimento_inteligente </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=89249&h=1d40f" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Como desenvolver uma economia baseada no conhecimento e na inovação? Como promover a competitividade e a internacionalização? São estas algumas das questões que servem de mote para a terceira semana do “Famalicão Visão’ 25”, que arranca esta segunda-feira, 29 de setembro, e que até ao próximo domingo, dia 5 de outubro, se debruça sobre a temática do “Crescimento Inteligente”.

O crescimento da economia, a criação de emprego, a utilização das tecnologias da informação e da comunicação, entre outros, são alguns dos temas em debate durante esta semana, que se prevê agitada a nível de iniciativas. É o caso, por exemplo, do Fórum Empresarial que esta segunda-feira à tarde se realiza na Casa das Artes de Famalicão e do encontro entre empreendedores, “Minho Startup Coffee”, que amanhã, terça-feira, dia 29, vai decorrer na Casa da Juventude de Famalicão, pelas 18h30.

Investir em Investigação e Desenvolvimento (I&D) e aumentar até 2020 a taxa de emprego para os 75% na faixa etária dos 20 aos 64 anos, são algumas das metas estabelecidas na Estratégia Europa 2020 para a Agenda do Crescimento Inteligente e que servem agora de eixos de orientação para futuras ações a desenvolver no município famalicense.

Recorde-se que a iniciativa “Famalicão Visão’ 25 - 25 ideias para o futuro” pretende envolver todos os famalicenses na elaboração do Plano Estratégico 2014-2025. A iniciativa estrutura-se em quatro semanas temáticas: a primeira foi dedicada ao crescimento inclusivo, a segunda ao crescimento sustentável, esta semana, a terceira, ao crescimento inteligente e a última, à governança do território.

Sofá Visão’ 25 em conferência nacional sobre cidadania participativa

O Sofá Visão’ 25 continua a ouvir o que querem os famalicenses para o futuro do concelho, mas este sábado, dia 27 de setembro, fez um pequeno desvio até à cidade do Porto para participar na iniciativa “Cidadania 2.0”.

O já famoso sofá amarelo continua a despertar atenções e está a tornar-se num caso de estudo na área da cidadania participativa. O “Sofá Visão’ 25” foi um dos treze projetos apresentados na iniciativa, que teve lugar no Teatro Rivoli.

O Sofá Visão’ 25 tem vindo a percorrer vários espaços do concelho desde o dia 12 de setembro, tendo já recolhido inúmeras ideias e sugestões para o futuro de Vila Nova de Famalicão. O cenário vai manter-se até ao dia 10 de outubro.

Próximos locais e datas do Sofá Visão’ 25

Dia 30 Set – Casa do Território (9h30)
Dia 1 Out – CITEVE (8h30) e Centro Social de Esmeriz (14h30)
Dia 2 Out – Centro Hospitalar do Médio Ave ( 10h00)
Dia 3 Out – Rua Direita e Praça 9 de Abril (10h00)
Dia 5 Out - Chez Café Café e Classe A Bar (23h00)
]]>
<![CDATA[Business Angels de Famalicão agarram talentos ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_business_angels_de_famalicao_agarram_talentos </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=89254&h=3ad49" width="304px" height="202px" border="0"/></p> A produção de uma farinha com base em insetos para consumo humano, uma agência de viagens “De olhos em bico” com conteúdos em mandarim e especializada em turismo chinês na Europa, o fabrico de fraldas de bebé reutilizáveis e ecológicas e o agenciamento de férias adaptadas a grupos de pessoas com mobilidade reduzida, foram quatro das seis ideias empreendedoras que captaram a atenção dos “Business Angels” de Vila Nova de Famalicão, um grupo de empresários à procura de talentos empreendedores e de oportunidades de negócios. O grupo das ideias mais inovadoras ficou fechado com a ideia de criação de uma plataforma eletrónica de comércio e de serviços para o comércio local e de uma nova tecnologia para proteção de impactos.

Estas seis ideias de negócio distinguiram-se entre as quinze que se apresentaram publicamente a empresários e investidores privados na primeira iniciativa organizada no âmbito do protocolo entre a Câmara Municipal e a Famagrow - Associação de Business Angels de Famalicão e que decorreu nesta sexta-feira, 26 de setembro, no ambiente descontraído do bar “Porta 22”, na cidade famalicense.

Os autores empreendedores, na sua esmagadora maioria jovens, conquistaram assim a oportunidade de aprofundarem as suas ideias junto de empresários com longa experiência na gestão de projetos empresariais de créditos firmados e de, eventualmente, conquistarem um parceiro económico para a concretização do projeto.

As outras nove ideias apresentadas publicamente não conquistaram a atenção imediata dos empresários locais que fazem parte dos Business Angels de Famalicão, mas foram reconhecidas pelo seu potencial, tanto mais que foram selecionadas entre as três dezenas de projetos que se apresentaram a concurso. Desse modo, os seus autores vão agora ter a oportunidade de trabalhar com o Gabinete de Apoio ao Empreendedor do Município de Vila Nova de Famalicão, para que as suas ideias sejam aprofundadas e limadas, de forma a ganharem consistência e a merecerem a atenção de investidores.

O Presidente da Câmara Municipal de Famalicão felicitou as “ideias luminosas” apresentadas, que fazem justiça “à dinâmica empreendedora do concelho”. Paulo Cunha ficou naturalmente “satisfeito por ver um conjunto de jovens a ousaram arriscar” e garante que o município estará sempre disponível para ajudar a prestar todos os apoios necessários e possíveis à concretização das ideias empreendedoras geradas no concelho.

Também Filipe Castro, presidente da Famagrow, gostou do que viu e acredita que alguns dos projetos apresentados podem mesmo transformar-se “em negócios de sucesso nacional”. Filipe Castro aproveitou a oportunidade para reafirmar o interesse da associação em aprofundar e desenvolver o protocolo assinado com o Gabinete de Apoio ao Empreendedor ajudando a puxar pelo ADN empresarial famalicense.

Recorde-se que os Business Angels de Vila Nova de Famalicão foram recentemente constituídos e já contam com a adesão de um grupo de 14 empresários locais diretamente ligados a projetos empresariais de sucesso e perfeitamente consolidados, que assumem, numa ótica de investimento e de responsabilidade social, interesse em apoiar com investimento e conhecimento as ideias empreendedoras que considerem válidas.
]]>
<![CDATA[Outubro intenso na Casa das Artes de Famalicão ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_outubro_intenso_na_casa_das_artes_de_famalicao </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=89187&h=bec09" width="276px" height="202px" border="0"/></p> São de peso os nomes que marcam a programação do próximo mês da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. Outubro promete ser repleto de bons e interessantes motivos de visita, com António Fagundes, Wadada Leo Smith, Noiserv e Olga Roriz a pisarem o palco do espaço cultural famalicense.

Entre teatro, cabaret, música, dança e muito cinema, outubro será culturalmente intenso em Vila Nova de Famalicão. Comecemos então pelo Teatro e pela peça “Tribos” que marca o regresso do conceituado ator brasileiro António Fagundes aos palcos famalicenses. Premiada comédia da autoria de Nina Raine, “Tribos”, em cena nos dias 8, 9 e 10 de outubro, usa a figura de um deficiente auditivo para questionar os diversos tipos de limitação do ser humano. Os bilhetes têm o custo de 25 euros, reduzindo para metade para os portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

No que toca ao teatro, referir ainda a peça musical “Bandoleiros Cabaret”, do grupo Jangada Teatro, em cena no grande auditório nos dias 3 e 4 de outubro. Os bilhetes têm o custo de 7 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

A pintura marca também a programação do próximo mês da Casa das Artes, com a exposição “Madrugada de Espelhos”, da autoria de Adiasmachado e Arnaldo Macedo, patente até ao dia 31 de outubro.

No dia 11, sábado, a Casa das Artes recebe a lenda viva do jazz mundial Wadada Leo Smith. O trompetista americano estreia-se em Portugal com um concerto único em Famalicão. Os bilhetes têm o custo de 15 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

Ainda na música, o espaço cultural famalicense recebe este mês o concerto de Noiserv. David Santos é o nome por trás desta “banda de um homem só” que no dia 25 de outubro apresenta em Famalicão o seu mais recente trabalho, “Almost Visible Orchestra”. O disco, editado no final de 2013, recebeu no início deste ano o galardão de “Melhor Disco 2013”, pela Sociedade Portuguesa de Autores. Os bilhetes têm o custo de 5 euros, reduzindo para metade para os portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

Em outubro também se dança na Casa das Artes, com a atuação, no dia 17, da conceituada bailarina e coreógrafa portuguesa Olga Roriz, numa interpretação a solo da centenária obra de Nijinsky e Stravinsky “A Sagração da Primavera”. Os bilhetes têm o custo de 10 euros, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.

Por fim, o cinema. A programação do Cineclube de Joane marca também o mês de outubro da Casa das Artes, com destaque para a estreia nacional dos filmes “Terra Estrangeira” e “O Primeiro Dia” de Walter Salles e Daniela Thomas, nos dias 23 e 22 de outubro. Quanto à sétima arte, referir ainda a mostra de filmes do realizador português Miguel Gonçalves Mendes, com a exibição do filme “Autografia, um retrato de Mário Cesariny” no dia 27, do documentário “Nada Tenho de Meu” no dia 28, e da longa metragem “José e Pilar” no dia 29. Todos os filmes serão exibidos no pequeno auditório. A entrada é livre mas sujeita à lotação da sala.

Mais informações no site oficial da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.
]]>
<![CDATA[Câmara de Famalicão procura ideias para edifícios abandonados]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_camara_de_famalicao_procura_ideias_para_edificios_abandonados </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=89198&h=4bef2" width="304px" height="202px" border="0"/></p> A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão quer saber que destino é que os famalicenses gostariam de dar aos edifícios devolutos ou degradados do concelho. O desafio é lançado através da iniciativa “Se as paredes falassem…” que vai decorrer de 29 de setembro a 5 de outubro, no âmbito da estratégia “Famalicão Visão’25 – 25 ideias para o futuro”.

A ideia é que os famalicenses identifiquem os espaços desaproveitados do centro urbano da cidade, colando autocolantes nas fachadas dos mesmos e nos quais deverão escrever em que gostariam de ver convertidos os edifícios.

Com esta iniciativa, a Câmara Municipal espera conhecer as expectativas dos famalicenses e delinear quais os edifícios prioritários para futuras intervenções, numa altura em que a autarquia se encontra a elaborar um plano estratégico de reabilitação urbana para o concelho.

Resta ainda referir que os interessados na iniciativa poderão adquirir os autocolantes no Departamento de Ordenamento e Gestão Urbanística da Câmara Municipal, localizado nos Paços do Concelho.

Recorde-se que esta é uma das várias iniciativas agendadas para a terceira semana temática do “Famalicão Visão’25”, que decorre a partir de amanhã, segunda-feira, 29 de setembro, até ao dia 5 de outubro, e que será dedicada ao “Crescimento Inteligente”.

Um novo olhar sobre os edifícios abandonados

A Reabilitação Urbana será assim um dos temas em destaque durante a próxima semana do “Famalicão Visão’25”, com uma série de iniciativas dedicadas ao tema. É o caso também do concurso de fotografia “Flash-Urbe”, organizado pela Câmara Municipal de Famalicão com o apoio da Associação Caixa de Imagens e da Editora Centro Atlântico, que vai desafiar os famalicenses a fotografarem os edifícios degradados do centro urbano da cidade.

A participação é individual e o concurso é aberto a todos os interessados por fotografia, independentemente da sua idade, profissão e nacionalidade. A data limite para a entrega das fotografias é dia 30 de outubro, devendo ser remetidas para o endereço eletrónico reabilitacaourbana@vilanovadefamalicao.org. O regulamento do concurso já se encontra disponível para consulta.

Ao primeiro prémio corresponde uma distinção no valor de 300 euros e 3 livros de fotografia da Editora Centro Atlântico. Ao segundo prémio corresponde uma distinção no valor de 200 euros e 2 livros de fotografia da Editora Centro Atlântico. Ao terceiro prémio corresponde uma distinção no valor de 100 euros e 1 livro de fotografia da Editora Centro Atlântico.
]]>
<![CDATA[Gerações futuras já abraçam Parque da Devesa]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_geracoes_futuras_ja_abracam_parque_da_devesa </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=89177&h=d3720" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Cerca de 300 crianças de vários jardins-de-infância e escolas do 1.º ciclo de Famalicão juntaram-se, esta sexta-feira, ao presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, na abertura das comemorações do segundo aniversário do Parque da Devesa, num sinal claro de que “esta é uma infraestrutura para o futuro”. “Alegria” foi o tema escolhido pelas crianças da Escola Básica da Cruz para receber Paulo Cunha no Parque. Porque é de alegria que se trata quando as crianças vêm ao Parque brincar, correr e conhecer a natureza. Mas outros conceitos foram lançados pelas crianças das Lameiras, como o respeito, o amor e o cuidado.

“Dedicar este primeiro dia das comemorações às nossas crianças é um símbolo de que o Parque serve as várias gerações de famalicenses. Foi uma infraestrutura desejada por muitas. Foram mais de 50 anos a lutar para que o parque fosse uma realidade, que não se esgota no presente. O parque tem um potencial enorme de futuro, por isso temos de cuidar dele, garantindo que as próximas gerações irão usufruir deste espaço”, salientou o presidente.

E se alguém tinha dúvidas sobre a excelência e a utilidade do Parque há dois anos, hoje “ninguém tem dúvidas que o parque é uma estrutura magnifica que enriquece o nosso concelho e dá-nos condições únicas para a melhoria da qualidade de vida”, acrescentou o autarca.

Com um programa diversificado e repleto de eventos, cujo ponto alto é o concerto dos GNR com entrada livre, no sábado à noite, as comemorações prolongam-se até dia 28.

Refira-se que o Parque da Devesa foi inaugurado a 28 de setembro de 2012, representando um marco importante para o concelho e para os famalicenses. São 23 hectares de espaço verde, cruzado por um rio, um lado e vários equipamentos culturais.

O projeto mudou a face de Vila Nova de Famalicão, concluindo uma regeneração urbana importante que incluiu, para além do parque, a construção das novas alamedas Caminhos de Santiago e Dr. Francisco Sá Carneiro, tendo ainda sido requalificada a Avenida do Brasil, uma das mais importantes artérias da cidade.

Com um auditório ao ar livre para espetáculos de todo o tipo, espaços para exposições e outras atividades culturais e uma unidade de educação ambiental, o Parque da Devesa representou ainda a concretização de um sonho com mais de 50 anos.
]]>
<![CDATA[Projetos empreendedores 2IN com direito a benefícios fiscais e a gestor em Famalicão]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_projetos_empreendedores_2in_com_direito_a_beneficios_fiscais_e_a_gestor_em_famalicao </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=89093&h=b6e27" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Os empresários que quiserem investir em Vila Nova de Famalicão e cujos projetos a Câmara Municipal considere como um mais valia para o concelho, vão ter direito a um gestor de projeto nomeado pelo município, que dará acompanhamento personalizado e integrado ao longo dos processos de licenciamento e instalação da empresas. A medida faz parte do Regulamento de Projetos de Investimento de Interesse Municipal que foi aprovado por unanimidade pelo executivo municipal na reunião pública desta quinta-feira, 25 de setembro, e que prevê ainda a concessão de benefícios fiscais de taxas municipais e acesso a um regime especial de procedimento administrativo.

Projetos 2IN é o nome que a Câmara Municipal escolheu para classificar os projetos empreendedores de reconhecido interesse económico e social que se queiram instalar em Vila Nova de Famalicão e que vão merecer particular atenção por parte da autarquia, que pretende desta forma dar um novo estimulo ao empreendedorismo local e captar novos investimentos para Vila Nova de Famalicão.

O Regulamento de Projetos de Investimento de Interesse Municipal (Projetos 2IN), é assim mais um instrumento de apoio ao desenvolvimento económico no concelho lançado pelo executivo liderado por Paulo Cunha, que procura não só simplificar e concentrar as diversas medidas fiscais, mas também fazer o acompanhamento integrado dos potenciais projetos empresariais e promover uma comunicação mais próxima com os investidores.
Os benefícios fiscais balizados pelo novo regulamento para os projetos 2IN dependem da importância que vier a ser conferida aos projetos, de acordo com os critérios definido pelo regulamento, e podem ir desde a isenção total ou parcial dos impostos do IMI e IMT até à redução de 50% do valor das taxas das operações urbanísticas, entre outros benefícios.

Para o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, o regulamento hoje aprovado não só fomentará a captação de investimento, resultando num “enorme impacto na comunidade e na economia local”, como potenciará Famalicão como um concelho bom para investir. “Somos o terceiro concelho mais exportador do país e o segundo com o maior saldo líquido da balança comercial, mas isso não nos faz acomodar. Vamos continuar a fazer mais para que em Famalicão existam cada vez mais condições favoráveis ao investimento”, defende.

Paulo Cunha observa que o documento contribui para uma “relação de transparência” entre a Câmara Municipal e os munícipes e assegura ainda que “reúne a simpatia, a anuência, o agrado e a confiança dos empresários, empreendedores e cidadãos famalicenses”.

]]>
<![CDATA[Garraiada e largada de porquinhos de estimação são novidade na Feira Grande de S. Miguel]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_garraiada_e_largada_de_porquinhos_de_estimacao_sao_novidade_na_feira_grande_de_s_miguel </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=89102&h=52efc" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Aqui o touro é manso e jovem e as pessoas só querem divertir-se. Os direitos dos animais estão salvaguardados e a única violência que existe é a das gargalhadas, tanto para quem participa como para quem assiste. A Feira Grande de S. Miguel de Vila Nova de Famalicão acolhe este sábado, a partir das 22h30, na Praça D. Maria II, uma garraiada. Mas a surpresa não está toda desvendada. Antes da garraiada, haverá uma largada de porquinhos de estimação destinada aos mais pequeninos, que para além de se divertirem ainda podem ganhar um animal de estimação. Os porquinhos vietnamitas são animais muito inteligentes e brincalhões que adoram companhia.

A iniciativa que surge no programa como desafio surpresa foi desvendada, esta quinta-feira, pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, que não esconde a sua admiração por estes eventos. “São eventos que fazem parte da nossa cultura popular e das nossas tradições e que trazem grande alegria e boa-disposição às pessoas, respeitando sempre o bem-estar dos animais”, afirmou.

Refira-se que a Feira Grande de S. Miguel, um dos eventos mais marcantes da história e da identidade de Famalicão, arranca esta sexta-feira, 26 de setembro e decorre até segunda-feira, 29.

Foi em 1205 que o Rei D. Sancho I, quando concedeu o Foral às terras de Vila Nova, ordenou que aqui se fizesse uma feira como forma de estimular a atividade comercial. Hoje a Feira de S. Miguel continua a fazer-se e, para além da importância comercial, ganhou uma importância cultural e turística.

Com as presenças de agricultores, artesãos e tasquinhas, o Mercado de S. Miguel é uma das principais iniciativas da Feira Grande, oferecendo o que de mais genuíno e tradicional se cultiva no concelho. Trajados a rigor, os mercadores trazem consigo os melhores produtos do seu quintal. Lado a lado com os agricultores e artesãos está o gado bovino e equino.

Para além do mercado, que constitui uma oportunidade para os agricultores escoarem os seus produtos, estão ainda previstos o desfile etnográfico, a corrida de cavalos, as demonstrações equestres, o desfile de charretes, a desfolhada minhota, a feira franca e o concurso de gado bovino e equino, entre outros momentos, que todos os anos atraem milhares de pessoas.

A Feira Grande de S. Miguel traduz-se assim num evento que exalta, valoriza e preserva a identidade e a cultura de Vila Nova de Famalicão, permitindo que os famalicenses se reencontrem com as suas origens e façam uma viagem histórica pela memória da sua terra.

As várias iniciativas decorrem no centro da cidade entre a Praça D. Maria II e o antigo campo da feira.

Consulte aqui o programa completo.



]]>
<![CDATA[Camilo Castelo Branco “salvou-se” em Famalicão há 150 anos]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_camilo_castelo_branco_salvouse_em_famalicao_ha_150_anos </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=89087&h=0249c" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Passaram 150 anos desde que Camilo Castelo Branco se instalou em Vila Nova de Famalicão, mais precisamente em S. Miguel de Seide. Foi no inverno de 1863, sendo que, um ano depois Camilo lançava o seu primeiro livro escrito em Famalicão, a novela “Amor de Salvação”, considerada pela crítica uma das obras mais bem acabadas do autor. Para assinalar o 150.º aniversário da publicação do romance e da fixação da residência do escritor no concelho, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, através da Casa de Camilo promove nos dias 10 e 11 de outubro, os primeiros Encontros Camilianos de São Miguel de Seide.

O evento que reúne um conjunto de especialistas na temática camiliana, ligados a instituições universitárias de Portugal e do Brasil, conta ainda com a realização de um “Roteiro Literário Camiliano” no concelho, com o objetivo de ilustrar o aproveitamento que o romancista fez da paisagem física e humana da região para a sua ficção.

Destaque ainda para a exposição “Espaços da Vida e da Ficção Camilianas em Vila Nova» com fotografias estereoscópicas em anáglifo e projeções e para a apresentação da obra Calvário e Glória de Camilo, de Eduardo Sucena, por João Bigotte Chorão. Para além de visitas orientadas à Casa-Museu, um almoço com ementa camiliana e recriações teatrais de trechos da bibliografia ativa do escritor.
Referência também para o descerramento do busto de Camilo, no Largo Camilo Castelo Branco, em S. Miguel de Seide. O busto que foi executado em 1924 pelo escultor Henrique Moreira tendo sido uma oferta de “O Comércio do Porto” ao Município será recolocado no renovado Largo, em lugar de destaque.

“Há 150 anos, Camilo Castelo Branco escolheu Vila Nova de Famalicão para viver e para aqui escrever algumas das mais belas páginas da literatura nacional, num prenúncio daquilo que o concelho se haveria de tornar: uma terra de cultura”, refere a propósito o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. O autarca destaca “a qualidade do elenco de convidados” do evento, assim como, “a diversidade de iniciativas”. “São aspetos que pretendem contribuir para a melhor divulgação da vida e da obra de Camilo e consolidar o seu projeto de intervenção cultural e científica a favor da Língua e da Cultura portuguesas”.

CONSULTE AQUI PROGRAMA NA ÍNTEGRA
]]>