Município de Famalicão: Notícias e Informações Úteis http://www.vilanovadefamalicao.org Últimas 10 notícias 15 asdad asdasd dasdad <![CDATA[Feira da Compra e Venda de Requião conquista cada vez mais visitantes]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_feira_da_compra_e_venda_de_requiao_conquista_cada_vez_mais_visitantes </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=113734&h=ee99a" width="303px" height="202px" border="0"/></p> É impossível ficar indiferente à alegria e animação contagiantes da Feira da Compra e Venda de Requião. A iniciativa que já vai na sua sexta edição decorreu este fim-de-semana, atraindo muita gente a esta freguesia do concelho famalicense, especialmente emigrantes que se encontram a passar férias na região. O ambiente quase familiar entre vendedores, expositores e visitantes, os produtos da terra e o artesanato genuíno, mas também o programa de animação, com a música tradicional e popular são marcas deste evento único que conquista de ano para ano cada vez mais visitantes.

Visivelmente satisfeito com o sucesso alcançado em mais uma edição desta Feira, o presidente da Junta de Requião, João Pereira, salientou “que este evento é acima de tudo uma festa muito rica e um convívio muito saudável” entre todos os participantes. “Vem gente de todo o lado, revêm-se amigos, dança-se e as pessoas divertem-se. Os expositores da terra e do concelho mostram cada vez mais qualidade no artesanato, doçaria, fumeiros e produtos hortícolas”, acrescentou.

João Pereira lembrou ainda como tudo começou há seis anos, recordando que foi “Paulo Cunha a grande alavanca desta feira”. Na altura, “enquanto vereador das Freguesias e da Cultura, Paulo Cunha incentivou a realização deste evento com o objetivo de promover as forças vivas da freguesia e ao mesmo tempo preservar e valorizar as tradições”.

De resto, o autarca famalicense tem marcado presença todos os anos nesta feira. Este domingo, Paulo Cunha voltou a visitar o evento mostrando-se “muito feliz e orgulhoso com o êxito crescente da Feira”. “É muito bom estar aqui e perceber que esta feira foi e continua a ser uma aposta ganha”, salientou.

A Feira de Compra e Venda de Requião é mesmo considerada a “mãe” das Mostras Associativas que todas as semanas animam as várias freguesias do concelho de Famalicão, tendo em conta que foi o primeiro evento do género a realizar-se.

Ao longo de dois dias, cerca de 80 expositores apresentaram os seus melhores produtos, num evento que ficou também marcado pela música, pela boa disposição e pelos petiscos da região.]]>
<![CDATA[Associação Desportiva de Gondifelos arranca época com novo sintético]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_a_associacao_desportiva_de_gondifelos_tem_motivos_para_estar_em_festa </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=113744&h=56bf9" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A Associação Desportiva de Gondifelos tem motivos para estar em festa.

O clube famalicense entrou na presente época com um novo campo sintético de futebol de 7, inaugurado este domingo, 13 de agosto, pelo Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha.

O edil famalicense esteve ontem em Gondifelos para conhecer de perto as novas condições desportivas do clube da freguesia, cujas obras contaram com um apoio municipal de 53 mil euros.

Com esta intervenção, Paulo Cunha acredita que a Associação Desportiva de Gondifelos reúne agora melhores condições para a prática desportiva, “conferindo aos seus atletas mais segurança e conforto na prática da modalidade”.
]]>
<![CDATA[Complexo desportivo da Riopele cedido ao GD de Joane]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_complexo_desportivo_da_riopele_cedido_ao_gd_de_joane </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=113726&h=93e27" width="303px" height="202px" border="0"/></p> O Grupo Desportivo de Joane vai ganhar em breve um novo espaço desportivo com condições de excelência para a formação das camadas jovens do clube, mas não só. Trata-se do complexo da Riopele, em Pousada de Saramagos, que durante muitos anos serviu o Grupo Desportivo Riopele, que chegou a militar na 1.ª divisão, e por onde passaram vários jogadores que se destacaram no panorama nacional. O espaço que tinha, nos últimos anos, uma utilização restrita volta, assim, a estar ao serviço da comunidade, depois da empresa Riopele ter chegado a um acordo com o GD Joane para a constituição do direito de superfície por um período de 20 anos.

Entretanto, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão aprovou, esta quinta-feira, em reunião do executivo municipal a atribuição de um apoio financeiro de 200 mil euros para a concretização de diversas obras de beneficiação do espaço e colocação de relvado sintético.
“Sempre foi nossa ambição criar condições para que aquele complexo fosse colocado ao serviço da comunidade” afirmou o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, enaltecendo o trabalho conjunto das várias entidades. “Através do empenho do Grupo Desportivo de Joane, com o envolvimento da junta de freguesia, o sentido de responsabilidade da Riopele e o apoio da Câmara Municipal estamos a criar condições para aquele espaço possa ser utilizado com dignidade e conforto permitindo que o GD de Joane e as suas camadas jovens possam beneficiar do complexo, mas também outras associações de Pousada de Saramagos”, acrescentou o autarca.
Por sua vez, Custódio Batista, do Grupo Desportivo de Joane mostra-se “muito satisfeito com as novas instalações”. “Era um objetivo que perseguíamos há muitos anos e que finalmente conseguimos concretizar com o apoio da Câmara Municipal e das outras entidades”, afirmou salientando que este novo espaço “vai permitir melhores condições de trabalho e uma maior motivação na formação das camadas jovens, mas também para todo o clube. É um salto qualitativo enorme”.
Para além do apoio atribuído ao GD Joane, o executivo municipal liderado por Paulo Cunha decidiu ainda a atribuição de mais 160 mil euros a vários clubes do concelho. Destes destaque para o apoio atribuído ao Futebol Clube do Famalicão, no valor de 86 mil euros para execução de obras de melhoramento e modernização do estádio e também para o apoio atribuído ao Operário Futebol Clube para as obras de construção da sede social, no valor de 50 mil euros.
]]>
<![CDATA[Cerca de uma centena de artesãos trabalham ao vivo na Feira de Artesanato e Gastronomia]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_cerca_de_uma_centena_de_artesaos_trabalham_ao_vivo_na_feira_de_artesanato_e_gastronomia </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=113714&h=c5aab" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Falta menos de um mês para o arranque da Feira de Artesanato e Gastronomia de Vila Nova de Famalicão, um dos maiores eventos do género da região norte, que todos os anos atrai milhares de visitantes à cidade na descoberta pelo artesanato mais genuíno, pela gastronomia tradicional e de qualidade, mas também pela grande animação popular.

Entre 1 e 10 de setembro, no antigo campo da feira semanal, mais de uma centena de artesãos e vários restaurantes e tasquinhas, mostram ao vivo aquilo que têm de melhor, sem segredos nem reservas. Da cestaria à olaria, da tecelagem à ourivesaria, das artes ancestrais às técnicas mais inovadoras, num jogo de mãos de grande criatividade. À beleza e excelência do artesanato, a feira junta ainda os verdadeiros sabores e aromas da gastronomia nacional. Nas tasquinhas provam-se os tradicionais chouriços e presuntos, ricos queijos, os melhores doces, compotas, vinhos e licores. Tudo isto, num ambiente marcadamente popular animado pela presença de grupos folclóricos, cantares ao desafio e muita música tradicional portuguesa. O evento que já vai na sua 34.ª edição é de entrada gratuita.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “a Feira de Artesanato e Gastronomia decorre todos os anos no início de setembro, encerrando o habitual período de férias da melhor forma possível, prolongando o sentimento de lazer e fazendo a ponte com os restantes meses do ano”.

A animação popular está, este ano, entregue aos artistas da terra. São cerca de duas dezenas e meia de espetáculos em dez dias, com destaque para a música tradicional apresentada pelos ranchos folclóricos e etnográficos do concelho, mas também pelos grupos de cavaquinhos e cantares ao desafio. Referência ainda para os concertos de Maria do Sameiro, banda Filtro, Vitor Jara, Pedra d’Agua, e para os espetáculos das escolas de dança.

“São dias de grande animação, entre 1 e 10 de setembro, para recordar tradições populares e descobrir novas artes e sabores genuínos, afirma ainda Paulo Cunha, recordando que esta é uma Feira que “valoriza, dignifica e projeta Famalicão e os famalicenses no país”.

Consulte aqui o programa completo
]]>
<![CDATA[Delães ergue monumento de homenagem aos heróis da terra na guerra colonial ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_delaes_ergue_monumento_de_homenagem_aos_herois_da_terra_na_guerra_colonial </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=113684&h=fa577" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Várias dezenas de delaenses participaram, neste domingo, na inauguração do monumento de homenagem aos ex-combatentes das antigas colónias do Ultramar, oriundos de Delães. A sessão contou também com a presença do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, que elogiou a iniciativa da Junta de Freguesia. “É uma forma de trazer à memória aqueles que serviram Portugal nas ex-colónias, muitos deles sacrificando a sua própria vida. São exemplos maiores de uma dedicação à comunidade e é muito importante que estas homenagens existam porque a Câmara Municipal associa-se a elas e revesse nelas”, referiu. E acrescentou: “São homenagens justas que, por um lado, evidenciam aqueles homens que são um exemplo de dedicação à pátria e, por outro lado dão a conhecer às novas gerações a nossa história e o nosso passado coletivo”.
Para o presidente da Junta de Freguesia de Delães, Manuel Silva, “este monumento erguido numa das principais ruas da freguesia tem como objetivo recordar, honrar e imortalizar três combatentes, oriundos de Delães que tombaram em combate. Já há algum tempo que queríamos fazer esta homenagem, eternizando o nome destes três delaenses”, sublinhou.
O monumento foi construído na rua Albino Marques e tem inscritos os nomes de António Mário Silva, José Luís Almeida e Manuel Mendes Marques.
]]>
<![CDATA[Vigilância fixa e móvel garantem proteção da floresta]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_vigilancia_fixa_e_movel_garantem_protecao_da_floresta </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=113662&h=5cb32" width="134px" height="202px" border="0"/></p> Uma brigada de vigilância fixa, distribuída pelas torres de vigia do concelho e duas equipas de vigilância móvel que percorrem em motorizadas o território florestal são as grandes apostas do Programa Municipal de Prevenção de Incêndios Florestais de Vila Nova de Famalicão, que vigora até 30 de setembro.

Ocupando as torres de vigia localizadas em três diferentes pontos do concelho – Santa Catarina, em Calendário, Monte do Xisto, em Jesufrei, e Santa Cristina, em Requião – a brigada fixa tem como objetivo detetar focos de ignição, enquanto as equipas móveis procuram vigiar os vários pontos da floresta, sensibilizando a população para a proteção do território.

À semelhança dos anos anteriores, a autarquia famalicense apresentou uma candidatura à Medida Contrato Emprego Inserção do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) para a inclusão de 11 desempregados na vigilância e prevenção de incêndios florestais no concelho.

Os vigilantes contratados do IEFP recebem, por mês, uma bolsa no valor de cerca de 80 euros, um subsídio de alimentação que ronda os 90 euros e um subsídio de transporte, que varia de acordo com a morada de residência de cada um, mas cuja média ronda os 50 euros. Os valores são suportados pela Câmara Municipal e acrescem ao subsídio de desemprego de cada um.

Refira-se que este dispositivo tem ainda o apoio da Equipa de Sapadores Florestais que, para além da missão de vigilância, efetua a primeira intervenção, colaborando também nas ações de combate e rescaldo dos focos de incêndio.

De forma a abranger o horário com maior probabilidade de ocorrência de incêndios, será garantida a permanência de vigilância entre as 12h30 e as 19h30, no regime de jornada contínua de trabalho de segunda-feira a sexta-feira. Aos fins-de-semana e feriados a vigilância será assegurada pelos elementos da Policia Municipal de Vila Nova de Famalicão.

Para o vice-presidente da autarquia e também responsável pelo pelouro da Proteção Civil, Ricardo Mendes, “com este dispositivo de prevenção e deteção o Município de Famalicão está preparado para enfrentar o período crítico de risco de incêndio”. E acrescenta: “Temos desenvolvido ao longo de todo o ano, um trabalho de sensibilização com os proprietários dos terrenos, tendo em vista a limpeza florestal, o que tem sido uma mais-valia para este programa.”

Até final de julho, o município registou 18 ocorrências, com uma área ardida total de 1 hectare. Recorde-se que o território florestal concelhio é constituído por cerca de 6 mil hectares, com eucaliptos, pinheiros, mas cada vez mais árvores autóctones como carvalhos, entre outras.

Para além dos vigilantes do IEFP e das Corporações de Bombeiros do concelho, o Programa Municipal de Prevenção de Incêndios Florestais conta também com o trabalho e empenho da Guarda Nacional Republicana, da Polícia Municipal, que colabora nas ações de fiscalização a queimas e vigilância, e ainda dos Sapadores Florestais que para além da missão de vigilância colaboram nas ações de combate e rescaldo, quando acionados mecanismos legais para o efeito.
]]>
<![CDATA[O Mel arranca, esta quinta-feira, com mais de uma dezena de espetáculos em quatro dias]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_maratona_cultural_e_artistica_na_devesa_com_mais_de_uma_dezena_de_espetaculos_em_quatro_dias </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=113648&h=5d696" width="171px" height="202px" border="0"/></p> Arranca esta quinta-feira, 3 de agosto, uma das principais novidades deste Verão em Famalicão. O Mel – Piquenique das Artes é um evento singular que promove ao longo de quatro dias mais de uma dezena de eventos em vários pontos do Parque da Devesa. Trata-se de uma maratona cultural que inclui piqueniques partilhados para que ninguém perca pitada deste espetáculo de artes. Teatro, dança, literatura, música, oficinas e muitas horas de divertimento e grande animação é o que promete a primeira edição do Mel que decorre até 6 de agosto com entrada livre. A iniciativa é promovida pelas Associações Elogio Vadio e Fértil Cultural, e conta com o apoio da Câmara Municipal.

Na apresentação do festival, César Cardoso da organização adiantou que o Mel “é um evento artístico multicultural e interdisciplinar, que tem a consciência, a ecologia e a cidadania como valores centralizadores de todo o projeto”. Para o responsável a escolha do nome Mel designa bem o objetivo do evento, que quer revelar “o melhor de nós”, tendo em conta que “o Mel é um produto que não se estraga nem deteriora e que é produzido de forma colaborativa”. Por outro lado, o conceito de piquenique “assenta na ideia de partilha, de coesão social e da identidade do concelho”.
Do programa destacam-se os concertos protagonizados por artistas portugueses e estrangeiros, como o Samba sem Fronteiras, do Brasil, no dia 4 de agosto, os Budda Power Blues, no dia 5 de agosto, Lucas Caballero & Florencia Paz, da Argentina, no dia 6, entre muitos outros.

Referência ainda para os espetáculos de teatro destinados ao público infantil, juvenil e famílias. “Eu é que conto”, no dia 4, e “Papim papa palavras”, no dia 5, pela Fértil Cultural. “Bzzzoira Moira”, pelo Teatro e Marionetas Mandrágoa, no dia 6, são alguns exemplos.

Na dança, logo a abrir o festival no dia 3, decorre o espetáculo “Chulada da Ponte Velha”, um projeto musical que recupera o reportório tradicional da chula. Destaque ainda para o espetáculo “The Zotagnas”, no dia 5.

De resto, esta primeira edição do Mel tem como tema “A voz” entendida como forma de expressão artística e como meio de participação ativa na sociedade. Neste âmbito, o evento compreende também um ciclo de tertúlias dedicado ao “Corpo”, enquanto veículo da voz. E um outro dedicado ao Silêncio, a ausência da voz.

Diariamente serão promovidas várias visitas ao parque e também piqueniques, que pretendem estabelecer relações de partilha que se repetem durante as horas de almoço e jantar de todos os dias do festival.
Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “o município não podia ficar de fora deste projeto cultural que tem uma dimensão cívica e comunitária muito virtuosas”.

“É muito interessante perceber que há esta espontaneidade da nossa comunidade em conceber ideias e de as partilhar”, salientou o autarca elogiando o espírito de iniciativa e inovador da organização.
Paulo Cunha sublinhou ainda “a grande diversificação do programa do festival”, que considerou ser “a simbiose perfeita com a missão do Parque da Devesa”, pois ambos têm “a ambição de tocar nas pessoas, de as ajudar nos seus processos coletivos. Por isso mesmo, estas propostas tão ricas e tão diversas vão ao encontro dos gostos dos nossos cidadãos”.
O Mel arranca amanhã, pelas 19h00, com um piquenique e termina no dia 6, com o espetáculo Fogo Fogo, a partir das 22h30.
]]>
<![CDATA[Fim-de-semana de “Bulir” em Oliveira Santa Maria]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_fimdesemana_de_bulir_em_oliveira_santa_maria </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=113670&h=42743" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Artesanato, moda, música, desporto, gastronomia e muita animação é o que se espera do próximo fim-de-semana em Oliveira Santa Maria, em Vila Nova de Famalicão, com mais uma edição do “Bulir”.

A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal em parceria com a Junta de Freguesia, vai decorrer no Largo do Mosteiro e vai mais uma vez ficar marcada pela realização do Concurso de Licores Tradicionais Famalicenses, que conta já com perto de uma dezena de licores em prova.

Associada a esta iniciativa está também a realização da quinta mostra associativa de Oliveira Santa Maria, que nestes três dias vai dar a conhecer o trabalho e o dinamismo do tecido associativo da freguesia.

O certame arranca esta sexta-feira, dia 4, pelas 19h30, com a Associação de Kung Fu do Minho e com a atuação das Contratadeiras. No sábado, dia 5, a festa arranca pelas 10h00 e contará, entre outros, com a atuação do Rancho Folclórico de Oliveira Santa Maria, do Grupo Etnográfico As Lavradeiras e do músico famalicense Gil Cadeias. O domingo é dedicado ao Concurso de Licores, encerrando a edição pelas 16h30, com música popular portuguesa.

Este é já o quinto ano do Bulir e o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, acredita que, tal como nas edições anteriores, “a iniciativa tem tudo para superar as expectativas, traduzindo-se em mais um êxito para a freguesia e para o concelho”.

PROGRAMA

Dia 4 Agosto
19:30 Abertura da V Mostra Associativa
          Associação de Kung Fu do Minho
          Folcloridades Contratadeiras
21:00 Demonstração de Kickboxing – Aerodance – Kid’s Dança Contemporânea [Strong Wolf’s Academy]
22:30 Concerto com 4 Claves

Dia 5 Agosto
10:00 Abertura da V Mostra Associativa
11:00 Zumba [Profª. Cristina Sousa]
15:00 Danças de Romaria
          Rancho Folclórico de Oliveira Santa Maria
          Grupo Etnográfico As Lavradeiras de Oliveira Santa Maria
17:00 Torneio de Boccia Sénior (aberto à formação de equipas) [Associação Roda dos Ventos]
21:30 Desfile de Moda
          Música com Gil Cadeias
          Danças com Barbara Ribeiro

Dia 6 Agosto
10:00 Abertura da V Mostra Associativa
10:30 V Concurso de Licores Tradicionais Famalicenses
11:30 Eucaristia
15:00 Entrega de prémios do V Concurso de Licores Tradicionais Famalicenses
16:30 Música Popular Portuguesa

]]>
<![CDATA[Comerciantes do centro urbano otimistas quanto ao futuro]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_comerciantes_do_centro_urbano_otimistas_quanto_ao_futuro </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=113639&h=cab9d" width="303px" height="202px" border="0"/></p> A grande maioria dos comerciantes do Centro Urbano de Vila Nova de Famalicão está satisfeita com a cidade e mostra-se otimista quanto ao futuro. Esta é a principal conclusão a que o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF), Xavier Ferreira, chegaram depois de 9 meses de visitas periódicas ao comércio tradicional.

Durante este roteiro de trabalho que arrancou em novembro de 2016, a comitiva liderada por Paulo Cunha e Xavier Ferreira, visitaram muito perto de 200 lojas, em mais de dez ruas localizadas no centro de Famalicão.

Para o autarca o objetivo foi, desde o início, “estarmos mais perto dos nossos comerciantes de proximidade, poder auscultá-los e partilhar ideias e opiniões”. Para Paulo Cunha, o balanço deste roteiro é francamente positivo, pois “conseguimos perceber melhor a relação dos comerciantes com o espaço público e com os cidadãos”. E acrescenta: “A grande maioria está satisfeita, mas há problemas que nos apresentam e que estamos permanentemente a resolver”.

São essencialmente problemas de irregularidades nos passeios, necessidades de rampas de acesso a pessoas com mobilidade reduzida, dificuldades com o estacionamento e a promoção de mais atividades nas ruas e praças para dinamizar a cidade, que tragam mais gente às ruas, enumerou Paulo Cunha.

Por sua vez, Xavier Ferreira considerou o roteiro como “uma grande ação de proximidade com os comerciantes”. E salientou: “Estas visitas de proximidade faz com que as pessoas percebam que a cidade está unida, que as organizações estão unidas e com um objetivo comum que é promovermos uma cidade com cada vez maior vitalidade, maior poder económico e com maior satisfação”.
Para o responsável da ACIF, “estas visitas têm outra vantagem, que é resolução quase imediata de alguns problemas”. “As pessoas sabem que as ouvimos e que estamos atentos”.
]]>
<![CDATA[Edição do Boletim Municipal anuncia novidades para o concelho]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_edicao_do_boletim_municipal_anuncia_novidades_para_o_concelho </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=113632&h=d0919" width="153px" height="202px" border="0"/></p> Já está em distribuição, a nova edição do Boletim Municipal. A publicação lançada pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão pretende ser um instrumento útil de informação, acessível a todos os famalicenses.

Nesta edição, os principais temas abordados são as obras a realizar no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), nomeadamente a requalificação do mercado municipal e do Cine-Teatro Narciso Ferreira, entre outros projetos. O alargamento da gratuitidade dos manuais escolares ao 2.º ciclo é outra das novidades anunciadas na publicação, assim como, as obras de requalificação do parque escolar.

Com 48 páginas, um design leve e uma leitura descontraída, o novo boletim mostra ainda o trabalho desenvolvido na rede viária e nas várias freguesias do concelho. Referência ainda para o convite a uma visita cultural pela Casa Museu Camilo Castelo Branco.

No editorial, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, fala “no desenvolvimento dos programas municipais de modernização do parque escolar, da rede viária e de centenas de outros equipamentos das freguesias, assim como na ampliação das redes de água e saneamento básico que estão, felizmente, cada vez mais próximas da sua conclusão.” E acrescenta: “se o passado dá um impulso ao presente, é importante que este supere o antigo, para que a evolução seja ajustada às necessidades atuais e responda com eficácia às necessidades de hoje sentidas pelos cidadãos. Foi isso que fizemos nos últimos quatro anos, apostando na promoção de um município moderno, ambicioso, dinâmico e com respostas aos problemas com que as pessoas se foram deparando com mais premência.”

Refira-se que o boletim municipal de Famalicão tem uma tiragem de 20 mil exemplares, sendo de distribuição gratuita.








]]>