Município de Famalicão: Notícias e Informações Úteis http://www.vilanovadefamalicao.org Últimas 10 notícias 15 asdad asdasd dasdad <![CDATA[Famalicão entra na rota dos debates nacionais pelo Acesso (à) Cultura ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_famalicao_entra_na_rota_dos_debates_nacionais_pelo_acesso_a_cultura </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=117142&h=b5efd" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Na próxima terça-feira, quando Lisboa, Porto, Funchal, Évora e Loulé estiverem a debater, à mesma hora, o elitismo no design de comunicação, Vila Nova de Famalicão também o estará.

O município famalicense juntou-se ao leque de concelhos portugueses que recebem os debates promovidos em todo o país pela associação Acesso Cultura e o primeiro decorre já no próximo dia 20, pelas 18h30, na galeria de arte contemporânea Ala da Frente.

O papel do design e da comunicação no acesso à informação é o tema central do primeiro debate do ano promovido pela associação, que em Vila Nova de Famalicão vai contar com as participações do Diretor da Casa das Artes, Álvaro Santos, dos designers Cristina Lamego e Nuno Coelho e com a moderação do museólogo Alexandre Matos.

A Acesso Cultura é uma associação sem fins lucrativos de profissionais da cultura e de pessoas interessadas em promover a melhoria das condições de acesso – nomeadamente físico, social e intelectual – aos espaços culturais e à oferta cultural, em Portugal e no estrangeiro.

A entrada é livre.
]]>
<![CDATA[REN inaugura infraestrutura de referência e excelência tecnológica em Portugal]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_ren_inaugura_infraestrutura_de_referencia_e_excelencia_tecnologica_em_portugal </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=117149&h=67ac7" width="303px" height="202px" border="0"/></p> “Saber que temos em Vila Nova de Famalicão uma estrutura de última geração e de vanguarda no país com esta capacidade de armazenamento de dados, que já tem acordos com a EDP e com a ZON e que tem espaço para receber outras empresas, que é apresentada como a mais segura e mais fiável do país, é para nós extremamente gratificante e mais um sinal do valor deste território”. Foi desta forma que o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, salientou a importância para o concelho do novo datacenter da REN – Redes Energéticas Nacionais, inaugurado na passada sexta-feira, na freguesia de Oliveira Santa Maria, pelo ministro da Economia, Caldeira Cabral.

Para Caldeira Cabral, “os centros de dados são, atualmente, uma necessidade infraestrutural básica, no sentido em que os dados são hoje uma parte fundamental dos negócios em todos os sectores, seja na energia, mas também nos negócios do comércio, na restauração, na indústria, etc.. Esta é, sem dúvida uma infraestrutura importante que foi construída por empresas e engenheiros portugueses e que demonstra bem a capacidade que Portugal tem de responder aos desafios tecnológicos”.

O datacenter inaugurado pela REN que custou 10 milhões de euros será partilhado com os grupos EDP e NOS, permitindo reforçar significativamente a segurança da Rede de Telecomunicações de Segurança (RTS) e dos demais sistemas de informação críticos da Rede Nacional de Transporte operada pela Rede Elétrica. A estrutura ocupa uma área de cerca de 5.000 m² e inclui 1.200 m2 de salas técnicas destinadas a alojar os equipamentos onde residirão os mais diversos e críticos sistemas de informação e telecomunicações do país. Cada uma das três empresas que irá utilizar o datacenter, que será neutral do ponto de vista de operadores de comunicações, terá espaços técnicos separados e isolados.

Atendendo à elevada criticidade desta infraestrutura para o grupo REN e para os seus clientes, o desenho conceptual do datacenter foi sujeito à revisão pelo Uptime Institute, entidade que a nível mundial, confere e certifica o nível de resiliência e elevada eficiência energética deste tipo de instalações. Finalizada a construção, o datacenter foi sujeito a rigorosas provas de comissionamento e ensaios destinadas a comprovar o seu nível de resiliência a falhas, tendo obtido a certificação Tier III do Uptime Institute, tornando-o numa infraestrutura de referência e excelência tecnológica em Portugal.

Refira-se que a REN atua em duas grandes áreas de negócio: o transporte de eletricidade em muito alta tensão e a gestão técnica global do Sistema Elétrico; o transporte de gás natural em alta pressão e a gestão técnica global do Sistema de Gás Natural, garantindo a receção, armazenamento e regaseificação de GNL, bem como o armazenamento subterrâneo de gás natural. A REN está também presente no negócio das telecomunicações, através da RENTELECOM, que inclui serviços diversificados, passando pelos serviços de datacenter, serviços de comunicações ou consultoria.
]]>
<![CDATA[“O Deserto de Medeia” estreia esta quinta-feira na Casa das Artes ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_o_deserto_de_medeia_estreia_esta_quintafeira_na_casa_das_artes </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=117158&h=d546b" width="135px" height="202px" border="0"/></p> Nos últimos três anos, a encenadora Luísa Pinto reuniu histórias reais de mulheres que mataram os seus próprios filhos e decidiu levar à cena uma reflexão sobre o crime do filicídio. O resultado pode ser visto em “O Deserto de Medeia”, espetáculo que estreia esta quinta-feira, 22 de fevereiro, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão

“É uma tragédia transversal a todos os séculos. Há 2500 anos, Eurípedes escreveu sobre a tragédia de Medeia, onde apresentava o retrato psicológico de uma mulher carregada de amor e ódio, e hoje acontece rigorosamente o mesmo. Só em Portugal, nos últimos três anos, tivemos seis casos”, explicou a encenadora, que desafiou Marta Freitas para escrever o texto da peça a partir de histórias reais.

Um espetáculo “para desassogar o público e para refletir, ainda hoje, sobre a condição da mulher e sobre a sua necessidade de se afirmar”, acrescenta.

Em palco e a dar corpo ao drama singular de múltiplas mulheres, está a atriz Margarida Carvalho acompanhada pelo ator João Melo e por alunos do 11º ano da ACE- Academia Contemporânea do Espetáculo de Famalicão. A estes juntam-se os músicos Rui David e Paulo Alexandre Jorge, que acompanham ao vivo toda a narrativa.

O espetáculo, uma coprodução da Narrativensaio e da Casa das Artes, vai estar em cena em Famalicão de quinta a sábado, de 22 a 24 de fevereiro, às 21h30. Os bilhetes já se encontram à venda, tendo o custo de 6 euros para o público em geral, reduzindo para metade para estudantes e portadores do Cartão Quadrilátero Cultural.
]]>
<![CDATA[Rede Local de Educação e Formação renova compromisso ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_rede_local_de_educacao_e_formacao_renova_compromisso </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=117129&h=177f3" width="303px" height="202px" border="0"/></p> As trinta e duas entidades que compõem a Rede Local de Educação e Formação de Vila Nova de Famalicão renovaram ontem a sua vontade de continuar a trabalhar de forma articulada e concertada para o sucesso educativo e profissional do concelho famalicense.

A assinatura do protocolo de cooperação da Rede para o quadriénio 2018-2021 realizou-se esta quarta-feira, dia 14, numa cerimónia que decorreu na Casa do Território, no Parque da Devesa e que contou com a presença, entre outras, do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, do vereador da Educação da autarquia, Leonel Rocha, e da subdelegada regional do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), Elsa Teixeira.

Para o edil famalicense, a relevância do trabalho desenvolvido até hoje pela Rede é razão suficiente para que haja esta “renovação de compromissos” que, diz, em muito beneficia a comunidade. “Isto vem permitir a convergência de muitas propostas, ângulos e visões no setor da Educação e da Formação. Conseguimos uma concertação do ponto de vista das ofertas e das respostas e isso é extremamente benéfico, porque aquilo que o concelho tem conseguido a este nível tem repercussões do ponto de vista da vivência social”, explica.

Paulo Cunha agradeceu ainda a disponibilidade demonstrada por todos os parceiros para integrarem este projeto, referindo que a comunidade espera dos diversos intervenientes da Rede “uma capacidade de observação e de monitorização das características específicas deste território e uma permanente atenção acerca das nossas necessidades do ponto de vista da empregabilidade”.

Elsa Teixeira, do IEFP, elogiou a atuação concertada levada a cabo nos últimos anos pela Rede Local de Educação e Formação de Famalicão, manifestando o total interesse e disponibilidade da instituição que representa para continuar a ter um papel ativo na procura coletiva de soluções adaptadas ao município.

Formalizada em 2009, refira-se que a Rede Local de Educação e Formação de Vila Nova de Famalicão tem vindo a desenvolver um trabalho de grande relevância, com resultados validados e reconhecidos a nível nacional, pela atuação conjunta e concertada na definição de objetivos e metas a alcançar, nos domínios da educação e formação escolar e profissional da população local.
]]>
<![CDATA[Câmara aumenta equipa operacional de proteção civil para proteger floresta]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_camara_de_famalicao_aumenta_equipa_operacional_de_protecao_civil_para_proteger_floresta </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=117108&h=8d5c1" width="303px" height="202px" border="0"/></p> O corrente ano de 2018 marca uma nova etapa no desenvolvimento do programa de prevenção contra incêndios florestais do município de Vila Nova de Famalicão. Em virtude da nova legislação e da capacidade instalada ao longos dos anos no território ao nível da Proteção Civil, a autarquia famalicense vai alargar, a partir do dia 1 de março, a equipa operacional para 20 elementos permanentes que vão ter a seu cargo a vigilância, limpeza e reparação de caminhos florestais.

À semelhança dos anos anteriores, a autarquia famalicense vai socorrer-se de desempregados para reforçar o trabalho da Proteção Civil a este nível, tendo apresentando uma candidatura para o efeito à Medida Contrato Emprego Inserção do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Na prática, esta decisão significa o alargamento do período de prevenção contra incêndios de 1 de março até 31 de outubro e o reforço da operacionalidade afeta ao programa, que passa a incluir a manutenção dos caminhos florestais e a limpeza de terrenos da responsabilidade do município. A equipa operacional de proteção civil é atualmente composta por sete operacionais permanentes, a que se juntam ainda os cinco elementos da Equipa de Sapadores Florestais, resultado de uma parceria entre o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, a Associação de Silvicultores do Vale do Ave e a Câmara Municipal de Famalicão.

Enquanto não chega o tempo quente, este conjunto de efetivos vai intensificar o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido ao longo de todo o ano na criação de faixas de gestão de combustível, principalmente à volta das cinturas industriais do concelho e rede viária municipal. Até abril, o município conta ter limpos os cerca de 120 hectares de faixas da sua responsabilidade.

Outras das preocupações da autarquia está relacionada com a obrigatoriedade dos privados procederem à limpeza dos seus terrenos até 15 de março em redor dos edifícios inseridos em espaços rurais, numa faixa de proteção (Faixa de Gestão de Combustível - FGC) de 50m, medida a partir da parede exterior dos edifícios e executada pelo detentor do terreno.

A este propósito a Câmara Municipal, em articulação com o Núcleo da Proteção Ambiental da GNR – Guarda Nacional Republicana, está a desenvolver um conjunto de ações de sensibilização e de esclarecimento junto dos presidentes das Juntas de Freguesia do concelho sobre os novos dispositivos legais relacionados com a proteção ambiental e sobre as consequências do não cumprimento das novas disposições em matéria de limpeza de terrenos. A intenção é chegar através dos autarcas que estão mais próximos das populações aos proprietários para que a limpeza seja efetivamente executada.
]]>
<![CDATA[Nova porta de entrada no Parque da Devesa]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_nova_porta_de_entrada_no_parque_da_devesa </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=117117&h=d8965" width="312px" height="179px" border="0"/></p> O Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, disponibiliza desde o início desta semana mais uma porta de entrada através do novo site www.parquedadevesa.com. Com um web design responsivo que se adapta automaticamente a todo o tipo de dispositivo desde PC, telemóvel, tablet etc., o novo site beneficia de uma imagem moderna e atrativa com novas funcionalidades e com uma navegação mais rápida e intuitiva.
O novo site pretende ser mais um passo na constante melhoria da comunicação com os diferentes públicos da Devesa. Para além da vertente desportiva que o parque proporciona, há ainda informação sobre a fauna e a flora. O “pulmão verde” da região, inaugurado em 2012, com 23 hectares é cruzado por um rio e um lago apresentando-se como o refúgio perfeito de múltiplas espécies animais. Por outro lado, o auditório ao ar livre e a Casa do Território oferecem aos visitantes uma programação cultural que importa conhecer e divulgar. O site disponibiliza ainda um mapa completo do parque, para que o visitante fique a par de todos os espaços e nada lhe escape.
A página apresenta as seguintes funcionalidades: parque, casa do território, serviços educativos, hortas urbanas, arqueologia, galeria de imagens, agenda, notícias e informação útil. Os utilizadores podem ainda subscrever a newsletter, recebendo periodicamente informação útil sobre o programa e atividades mensais.
Com informação sempre atual, o site direciona ainda os visitantes para as redes sociais, nomeadamente o facebook (https://www.facebook.com/parquedadevesa) e o twitter (https://twitter.com/parquedadevesa).
]]>
<![CDATA[“Bateu tanto” o Carnaval de Famalicão]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_bateu_tanto_o_carnaval_de_famalicao </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=117086&h=6a055" width="303px" height="202px" border="0"/></p> Da mesma forma que todos os caminhos vão dar a Roma, na noite de carnaval todos vão dar a Vila Nova de Famalicão. Foram muitos milhares que na noite de ontem, 12 de fevereiro, desafiaram o frio para aquecerem ao som do ritmo da cidade. O concurso de mascarados foi apenas um pormenor de uma noite intensamente vivida pelas ruas da cidade, como que se de uma celebração ao Deus Dionísio se tratasse.

Vieram de todo o lado para serem as protagonistas do Carnaval. "As pessoas são o centro da festa , não há um programa formatado”, explicou o Presidente da Câmara, Paulo Cunha, aos jornalistas no centro dos acontecimentos quando já eram milhares a foliar e a noite era ainda uma criança.

Nas redes sociais fala-se em “noite memorável”, no “melhor carnaval, isso é ponto assente” e que “bateu tanto!”. São mil e um comentários, partilhas e declarações de entusiasmo, sinal de expetativas cumpridas e superadas.

No concurso de máscaras “O Galinheiro”, uma sátira à politica nacional, arrecadou o 1º lugar, enquanto “Os Trolls” e “Os Maga Sandwich”, o segundo e terceiros lugares, respetivamente.

No apoio à festa e a garantir a segurança das pessoas foi montada uma mega operação que contou com a presença de uma centena de polícias e de 80 bombeiros das duas corporações de bombeiros da cidade, os Bombeiros Voluntários Famalicenses e os Bombeiros Voluntário de Vila Nova de Famalicão. No hospital de campanha estiveram oito enfermeiros e dois médicos voluntários do Centro Hospitalar do Médio Ave, oito psicólogos e dois assistentes sociais.

“Uma operação de segurança e socorro a todos os títulos extraordinária”, referiu o Presidente da Câmara Municipal, agradecendo “a todos os intervenientes, a forma como conseguiram assegurar mais uma vez que o carnaval de Famalicão fique na memória pelos bons motivos”.]]>
<![CDATA[Município de Famalicão promove colóquio sobre a vida de Lino Lima]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_municipio_de_famalicao_promove_coloquio_sobre_a_vida_de_lino_lima </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=117075&h=06772" width="280px" height="202px" border="0"/></p> A plurifacetada personalidade de Lino Lima vai dar o mote para a realização de um colóquio sobre a vida deste distinto advogado famalicense que foi uma das principais figuras da Oposição Democrática à ditadura do Estado Novo.
“Uma Vida pela Liberdade: Lino Lima (1917/2017)”, assim se chama a conferência que vai ter lugar no próximo dia 21 de fevereiro, pelas 15h00, na sala da Assembleia Municipal de Vila Nova de Famalicão, com as intervenções do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, do historiador e coordenador das comemorações, Artur Sá da Costa, do historiador João Madeira, do escritor José Manuel Mendes, do advogado Salvador Coutinho e do membro da Comissão Política Nacional do Partido Comunista Português, Gonçalo Oliveira.
Refira-se que a iniciativa encerra as comemorações do centenário do nascimento de Lino Lima, promovidas desde fevereiro de 2017 pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em associação com a Direção da Organização Regional de Braga do PCP.
Nascido no Porto, Lino Lima veio com os pais, ainda criança, para Vila Nova de Famalicão, onde cresceu, viveu e trabalhou. Veio a tornar-se um dos advogados mais importantes do seu tempo, quer na comarca, quer na defesa dos presos políticos nos Tribunais Plenários. Apesar disso, teve uma intensa atividade política, inicialmente na clandestinidade e, no final da grande guerra na “luta legal”, ligando-se aos movimentos políticos criados ou apoiados pelo PCP, como o MUNAF e o MUD, a cujas comissões nacionais pertence.
Esteve com as candidaturas presidenciais de Ruy Luís Gomes e Humberto Delgado, participando ativamente nas eleições legislativas para a Assembleia Nacional de 1957 e 1969, assim como nos Congressos Republicanos de 1957 e 1969, e no Congresso da Oposição Democrática de 1973, onde tem um papel destacado, integrando as respetivas Comissões Nacionais e Executivas e ao fazer intervenções políticas.
Tornou-se Líder da Oposição Democrática do Distrito de Braga, que nos anos 60 ousou autodenominar-se “Os Democratas de Braga”, granjeando notoriedade nacional ao lado de Victor Sá, Santos Simões, Humberto Soeiro e Eduardo Ribeiro.
A câmara municipal de Vila Nova de Famalicão atribuiu a Lino Lima, em 1996, a medalha de honra do município, e no mesmo ano o Presidente da República, Jorge Sampaio condecorou-o com a Grã Cruz do Infante. Em 9 de Janeiro de 1999, a Assembleia da República aprovou por unanimidade um voto de pesar pela sua morte. Idêntica atitude tomou em 26 de fevereiro de 1999 a Assembleia Municipal de Vila Nova de Famalicão.
]]>
<![CDATA[INE atesta importância do agroalimentar em Famalicão]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_ine_atesta_importancia_do_agroalimentar_em_famalicao </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=117063&h=06c55" width="304px" height="202px" border="0"/></p> Empresas competitivas e tecnologicamente avançadas, de referência nacional e internacional, fazem de Vila Nova de Famalicão um dos mais relevantes municípios portugueses na indústria agroalimentar.
Aliás, a importância crescente deste sector económico levou já a Câmara Municipal a definir como prioridade do Plano Estratégico 2014-2025 a criação de um Centro de Competências do Agroalimentar para o Sector das Carnes. Um centro de dimensão nacional e vocação internacional, com parceiros de renome e inovador pelo conceito, pois aproveitará a capacidade instalada em empresas, universidades e centros de investigação.
Os dados macroeconómicos, divulgados recentemente pelo INE no Anuário Estatístico Regional 2016, atestam a relevância socioeconómica do cluster em Famalicão: 2.893 pessoas ao serviço (2.777 em 2014, mais 4,2%), 167 empresas (162 em 2014, mais 3%), 337 milhões de euros de volume de negócios, 58 milhões em exportações (56 milhões em 2014, mais 4,7%) e 60 milhões de euros de valor acrescentado bruto (57 milhões em 2014, mais 3,7%).
A Vieira de Castro, que é o maior fabricante português de bolachas e amêndoas e o único produtor de drageias de chocolate, e outras empresas especializadas em produtos de charcutaria e carne fresca, como a Primor, Porminho, ICM e Campicarn, representam a força deste sector estratégico da economia nacional.

Dados macroeconómicos
• Número de pessoas ao serviço: 2.893
• Número de empresas: 167
• Volume de negócios: 337M€
• Volume de exportações: 58M€
• Valor Acrescentado Bruto (VAB): 60M€
]]>
<![CDATA[Voto de solidariedade para trabalhadores da Ricon com novos desenvolvimentos ]]> http://www.vilanovadefamalicao.org/_voto_de_solidariedade_para_trabalhadores_da_ricon_com_novos_desenvolvimentos </p><img src="http://www.vilanovadefamalicao.org/op/image/?co=117069&h=a34c3" width="303px" height="202px" border="0"/></p> O executivo municipal de Vila Nova de Famalicão aprovou, por unanimidade, um voto de solidariedade para com os trabalhadores da Ricon que viram os seus contratos de trabalho interrompidos na sequência do encerramento da empresa. Simultaneamente a autarquia famalicense expressou publicamente a gratidão e apreço às empresas famalicenses que “manifestaram de imediato e na sequência do anunciado despedimento coletivo”, disponibilidade para acolher parte desses trabalhadores. A proposta apresentada pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, foi debatida e aprovada durante a reunião do executivo municipal desta quinta-feira.

O documento surge na sequência dos desenvolvimentos da última semana com várias empresas a contactarem o programa de promoção económica da autarquia e de apoio à atividade empresarial, o Famalicão Made IN, manifestando a sua disponibilidade e necessidade no preenchimento de novos postos de trabalho.

Neste momento são já 400 os postos de trabalho disponibilizados por cerca de três dezenas de empresas famalicenses, mais de 70 por cento deles ligados ao sector têxtil. “É um sinal do reconhecimento por parte dos empresários de Vila Nova de Famalicão da qualidade e do valor dos recursos humanos que trabalhavam na Ricon e por outro lado sinal da pujança económica e indústria de Vila Nova de Famalicão no caso particular do sector têxtil que tem vindo a bater recordes atrás de recordes ao nível das exportações”.

Esta bolsa de empregos está já na posse o Centro de Emprego de Vila Nova de Famalicão que está a a gerir o processo do desemprego criado na sequência da declaração de insolência do grupo Ricon. Entretanto, o presidente da Câmara Municipal em declarações aos jornalistas no final da reunião de câmara adiantou que o município está a trabalhar também no sentido de valorizar a unidade industrial que fechou e a sua capacidade instalada, tendo adiantado que “já existem interessados numa eventual aquisição ou aluguer das instalações”.

Da proposta aprovada pela autarquia surge ainda uma recomendação ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social para a “urgência na cobertura deste processo com o objetivo de assegurar todos os direitos aos trabalhadores despedidos.”

]]>